Carregando...
Você está aqui:  Home  >  Mundo  >  artigo atual

Deputados britânicos aprovam eleições antecipadas para 8 de junho

De   /  19/04/2017  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

A Câmara dos Comuns do Reino Unido aprovou nesta quarta-feira (19), por 522 votos a 13, a realização de eleições gerais antecipadas no Reino Unido no dia 8 de junho, conforme proposta feita pela primeira-ministra, a conservadora Theresa May. As informações são da Agência EFE.

A premiê, que chegou ao poder sem passar pelas urnas após o referendo sobre a União Europeia (UE) em 23 de junho do ano passado, anunciou ontem (18) de surpresa sua intenção de antecipar as eleições com o fim de assegurar seu mandato para as negociações com Bruxelas para o Brexit, como ficou conhecido o processo de saída da Grã-Bretanha da União Europeia. O próximo pleito estava previsto para maio de 2020, quando terminaria a atual legislatura.

Para prosperar, o texto necessitava do apoio de dois terços da Câmara, que tem um total de 650 cadeiras, o que obteve amplamente, graças ao apoio da maioria conservadora e da oposição trabalhista e liberal-democrata, com a abstenção dos independentistas escoceses.

Após a aprovação dessa moção, espera-se que o Parlamento se dissolva em 3 de maio – na véspera das eleições municipais no Reino Unido – para dar início à campanha eleitoral.

May e o líder do principal partido da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, trocaram duras acusações durante o debate parlamentar sobre as eleições.

Em sua intervenção, a líder conservadora acusou o dirigente social-democrata de “não estar capacitado” para dirigir o Reino Unido, enquanto este afirmou que ela quebrou sua promessa de não convocar, em nenhum caso, eleições gerais antecipadas.

“Cumprimentamos a convocação de eleições, mas esta é uma primeira-ministra que disse que elas não ocorreriam, uma primeira-ministra na qual não se pode confiar”, afirmou Corbyn, que acusou May de também querer “fugir” dos debates televisivos, dos quais ela se nega a participar.

A líder conservadora reiterou que era necessário antecipar as eleições com o objetivo de garantir “estabilidade e liderança” ao país para as negociações com Bruxelas para a saída da UE.

“Há três coisas de que um país necessita: uma economia forte, uma defesa forte e uma liderança forte e estável”, declarou a chefe de governo, que afirmou que “isto é o que os conservadores oferecerão nestas eleições”.

Já o líder do Partido Liberal-Democrata, Tim Farron, disse que May “espera uma coroação, não uma competição” nestas eleições, enquanto o porta-voz do Partido Nacionalista Escocês (SNP, sigla em inglês), Angus Robertson, alertou para o perigo de um governo conservador majoritário e “sem restrições”.

Apesar de terem acusado May de oportunismo, já que seu partido lidera as pesquisas eleitorais, os principais grupos da oposição decidiram apoiar esta inesperada convocação de eleições em uma tentativa de aumentar sua base parlamentar para as negociações do Brexit.

May ativou em 29 de março o Artigo 50 do Tratado de Lisboa, o que deu início ao período de dois anos de negociações com Bruxelas para a saída do Reino Unido da União Europeia.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse hoje que a autêntica negociação sobre o Brexit começará após as eleições britânicas de junho.

 Da Agência EFE

    Imprimir       Email
  • Publicado: 6 meses atrás, em 19/04/2017
  • De:
  • Última modificação: abril 19, 2017 @ 3:46 pm
  • Arquivado em: Mundo

Sobre o autor

Mictmr1964

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também...

Em 20 de outubro de 2011, morre Muammar Khadafi

leia mais →