Carregando...
Você está aqui:  Home  >  Política  >  artigo atual

Rodrigo Maia tenta acordo para escolher relator da comissão de orçamento

De   /  19/04/2017  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

Presidente da Câmara diz ao Congresso em Foco que tenta superar impasse entre as maiores bancadas para que o mais importante colegiado do Congresso comece a funcionar

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vai tentar fechar um acordo entre o PSDB e o PP para que seja escolhido o relator da Comissão Mista de Orçamento, a mais importante do Congresso. Os dois partidos reivindicam a indicação de um deputado para o posto. Maia disse que nem mesmo um parecer jurídico da consultoria da Casa pode resolver o impasse.

“Vou tentar fechar um acordo político entre as duas bancadas e resolver a questão na próxima semana”, disse Maia.

O líder do PSDB, Ricardo Trípoli (SP), argumenta que o partido forma a segunda maior bancada governista de deputados e, pelo regimento de funcionamento do Congresso, tem o direito de escolher o relator da Comissão de Orçamento. Já o líder do PP, Arthur Lira (AL), também cita o mesmo regimento e defende que seu partido tem o direito de escolher o ocupante do cargo. Lira alega que o PP, PTN, PT do B e PHS formam o maior bloco parlamentar, com 71 deputados, e por isso o agrupamento de bancadas é quem deve ocupar o posto.

Para se eleger presidente da Câmara em substituição ao deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Rodrigo Maia prometeu ao PP, durante encontro em Maceió, que se vencesse a eleição interna o partido liderado por Lira indicaria o relator da comissão de Orçamento.

“O PP não precisa alegar nenhum acordo comigo para reivindicar a relatoria da CMO. O regimento diz isto, mas vou tentar chegar a um acordo”, acrescentou Rodrigo Maia.

A principal comissão do Congresso está acéfala há três semanas, desde que o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), suspendeu a indicação dos representantes do partido no colegiado. Renan indicou os três titulares – Rose de Freitas (ES), Marta Suplicy (SP) e Valdir Raupp (RO) – que representariam o partido na comissão, mas depois cancelou após reclamação da bancada sobre suas críticas às propostas de reformas previdenciária e trabalhista proposta pelo governo e em discussão na Câmara.

Como este site tem mostrado desde o início do mês, Renan cancelou a indicação dos membros do PMDB na comissão também por uma questão local. O líder do PMDB ficou irritado porque Arthur Lira, líder do PP e seu adversário político em Alagoas, ganhou poder nacional ao indicar o deputado Cacá Leão (PP-BA) para relator da CMO. Renan incentivou que o PSDB reivindicasse a indicação do relator da comissão. O impasse político vai chegar a maio. Enquanto isso, a principal comissão do Congresso ficará parada.

 Por Leonel Rocha

    Imprimir       Email
  • Publicado: 8 meses atrás, em 19/04/2017
  • De:
  • Última modificação: abril 19, 2017 @ 3:45 pm
  • Arquivado em: Política

Sobre o autor

Mictmr1964

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também...

Formalizado projeto para combate ao racismo e intolerância religiosa

leia mais →