Carregando...
Você está aqui:  Home  >  Economia  >  artigo atual

Associação pede apoio para a política leiteira

De   /  20/04/2017  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

O secretário de Estado da Agricultura Evandro Padovani, esteve reunido em Ouro Preto do Oeste com membros da Associação dos Produtores Rurais de Ouro Preto do Oeste – ASPRUMOP, que solicitou ao titular da pasta apoio para a política leiteira. A reunião se fez presente o vice-presidente da ASPRUMOP, Juliano Agostinho Toro que ocupa a cadeira de membro no Conselho Estadual da Política Leiteira para o Estado de Rondônia – CONSELEITE, Jean Ramos dos Santos – engenheiro agrônomo e consultor técnico, José de Paula Campos – técnico em Agropecuária e consultor técnico tendo atuando na Embrapa gado de leite, Maria Araujo de Oliveira, secretária Executiva Regional de Governo pólo IV, presidente da Câmara municipal vereador J.Rabelo e o também vereador Jeferson André Silva.

O produtor Juliano Toro fez uma explanação do funcionamento da ASPRUMOP, que possui 32 sócios, mas representa legalmente outros 68 produtores A associação possui para a comercialização em grupo de Leite e compra de insumos(adubos, ração, etc). “ASPRUMOP entrega mais de 200 mil litros de leite ao mês, aumentando o poder de barganha do produtor, principalmente dos pequenos que passaram a ter o mesmo tratamento perante a indústria, pois aqui quem entrega 30 litros e quem entrega 1000, recebe o mesmo preço, isso é um grande avanço para os pequenos produtores. Também realizamos assistência técnica, como recomendação de adubação, distribuição de calcário, piquetiamentos”, pontuou Juliano Toro que na oportunidade solicitou apoio do secretário Padovani para o fortalecimento da política leiteira que vem em uma ascensão, mas precisa de uma parceria forte com o setor público através de ações voltadas para esta finalidade.

O secretário Padovani explicou que o governador do Estado Confúcio Moura é um dos grandes incentivadores da pecuária leiteira e para tanto vem fazendo investimentos visando o aumento da produção, mas focando a qualidade do produto produzido. O projeto Proleite que tem uma estimativa de ampliação na ordem de R$ 14 milhões aguarda aprovação da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia – ALE/RO, o que pode acontecer esta semana segundo afirmou o presidente da Comissão de Agropecuária e Política Rural (CAPR), deputado Lazinho da Fetagro (PT). São três projetos de apoio à produção leiteira em projetos piloto para ampliar o atendimento aos produtores, com a aquisição de bezerros via melhoramento genético, aquisição de veículos e tanques de resfriamento, bem como equipamentos parte dos recursos serão geridos pela Emater/RO, mas a maior parte está a cargo da Seagri.

A pecuária leiteira em Rondônia

No estado de Rondônia a pecuária leiteira é praticada por quase 34 mil produtores, segundo dados da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril de Rondônia (Idaron, 2016), e tem grande relevância econômica e social, com a mão de obra empregada nas propriedades basicamente familiar. A produção de leite do estado apresentou crescimento na última década, entretanto este aumento se pautou, em grande parte, do aumento de áreas exploradas e de rebanho, sendo ainda considerada como uma produção de baixo nível tecnológico. Apesar do baixo índice de adoção de tecnologias, Rondônia figura como o 9° estado brasileiro em produção de leite, o maior produtor da região Norte (IBGE, 2016), o que demonstra o grande potencial de crescimento da pecuária leiteira no estado. A adoção de tecnologias básicas, recomendadas para as condições específicas do estado, propiciará exponencial ganho de produtividade aos pecuaristas rondonienses. “Se Rondônia já figura como grande produtor nacional de leite com baixa utilização de tecnologias e sistemas de produção pouco eficientes imaginemos onde poderá chegar com a adoção de tecnologia”, comenta Rhuan Lima médico veterinário da Embrapa Rondônia. É neste sentido que são definidas as estratégias de transferência de tecnologias da Embrapa Rondônia, com foco na capacitação de profissionais que atuam em assistência técnica e extensão rural, capazes de difundir e multiplicar o alcance dessas tecnologias

– Autor / Fonte: Alexandre Araujo / www.ouropretoonline.com

    Imprimir       Email
  • Publicado: 8 meses atrás, em 20/04/2017
  • De:
  • Última modificação: abril 20, 2017 @ 9:47 am
  • Arquivado em: Economia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também...

Pesquisador explica estudo do IBGE sobre pobreza

leia mais →