Carregando...
Você está aqui:  Home  >  Política  >  artigo atual

A corrosão da senadora foi tão imensa que anulou suas menores chances – Por Gessi Taborda*

De   /  20 de abril de 2017  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

FILOSOFANDO

“Quanto maior a mentira, mais chance dela ser acreditada.” ADOLF HITLER (1889/1945), líder do Partido Nazista, foi o principal instigador da 2ª Guerra Mundial na Europa e figura central do Holocausto. Graças à sua ideologia racialmente motivada cometeu um dos maiores genocídios na história do mundo.

NO VENTILADOR

Políticos de todos os matizes, especialmente quem cumpriu mandatos de deputado federal estão ainda mais apavorados. Em Brasília não se fala de outra coisa: Eduardo Cunha está uma fera com cutucadas de “antigos companheiros”. Por isso estaria quase no ponto de contar tudo o que sabe aos promotores de Justiça da Lava Jato. A delação de Cunha será como a pá de cal para políticos de vários estados do Brasil, incluindo Rondônia.

IMPERDÍVEL

Não poderia ser melhor e mais esclarecedora. Recomendo a leitura da coluna de Robson Oliveira que está sendo veiculada em vários sites jornalísticos de Rondônia. Análise das mais abalizadas sobre os efeitos da Lista de Fachin.

ÊTA REPUBLIQUETA!

É o que rola nos meandros do noticiário político. Coisa que certamente os deputados federais rondonienses e seus senadores não falarão. Vão continuar com essa cascata de que estão mandando (rárárárárá) verbas milionárias para isso e para aquilo que, como sempre, ninguém sabe e ninguém viu. Governistas estão espalhando que se os sindicatos apoiar o governo o imposto da contribuição sindical será mantido. Se fizerem campanha contra, o imposto será cortado.

PEDINDO PARA SAIR

É claro que não fui na “coletiva do Ocampo”. Na verdade, se Antônio Ocampo, secretário de Cultura municipal tivesse a seu lado pessoas de melhor capacidade de análise e visão não deixariam que ele reunisse numa coletiva a imprensa para comunicar o que todo mundo sabia: a não realização do carnaval nesse final de mês.

Ocampo foi um razoável secretário municipal do meio ambiente. Mas não passou disso. E agora, na pasta da Cultura parece estar sem rumo, pedindo para ser exonerado. Afinal, quem reuniria a imprensa para noticiar sobre exemplos concretos de incompetência?

Se continuar agindo assim, por impulso, vai acabar criando mais constrangimentos para o prefeito Hildon Chaves que terá dificuldades para mantê-lo no cargo.

BRIGUENTO

Ninguém desconhece o lado briguento do político Ivo Cassol, agora também chamado de “Maçaranduba”, seu codinome nas planilhas do departamento de propinas da Oderecht. O ex-governador e atual senador (até quando?) estaria muitíssimo contrariado com seu colega (também miliardário) do Senador Gurgacz. E quando Ivo fica contrariado não tem Maçaranduba que dê jeito. Tem gente apostando que ele voltará a falar sobre “outros” causos que conhece bem sobre o chefão da Cascavel, algo mais assombroso que a estória da sonegação bilionária de impostos…

BANCOS

E não pensem vocês que nossos políticos nadaram de braçada apenas no pantanal da corrupção inundando pelas “benesses” de empreiteiras ligadas ao setor elétrico. Nos esquemas antigos das “doações” de campanha as relações xifópagas funcionaram até com os bancos. Especialmente quando se negociava a carteira de pagamentos de servidores, em valores astronômicos. Isso sem contar quanta grana os “gestores públicos” ganhavam com aplicações dessas fortunas nos tempos da inflação galopante.

SIMPLES ASSIM

Pelo número de parlamentares acusados de receberem propina esse Congresso não tem mais autoridade moral para fazer reformas, seja trabalhista ou previdenciária.

DESFAÇATEZ

Certos agentes públicos agem como se não reconhecessem a realidade de crise em que o país se debate. Quase nem da para acreditar que o subdiretor da Escola do Legislativo fez um roteiro untado com gordas diárias para correr os municípios do estado com o simples propósito de convidar vereadores a participar de um evento da escola.

Parece acreditar que nadamos em dinheiro ou então não sabe usar aplicativos como WhatsApp, e-mail e toda essa parafernália tecnológica. Ah! Tá certo. Se o sujeito (que não ganhou sequer para vereador) está sonhando com uma candidatura de deputado estadual, nada melhor que usar a “máquina” para esses contatos pessoais com a edilidade do estado. A quem eles pretendem enganar, hein cara-pálida?

IMPACTO

Entre as lideranças reconhecidas na política rondoniense, especialmente em se tratando de chefes partidários, apenas o nome de Expedito Júnior não enfrenta problemas na Justiça, não sofre o desgaste dos atuais senadores. É claro que isso pode impactar a formação do quadro sucessório para 2018. Os grandes partidos estão vivendo um dilema quase insuperável: encontrar outros nomes (fora os dos caciques) capazes de ser escalado na corrida que vai escolher o próximo governador. Na verdade, as dificuldades existem até para fechar apoio a candidato de legenda diferente.

E O PT?

E nesse cenário imaginar que o PT possa participar da disputa com (meu Deus!) Fátima Cleide é desconhecer a enorme corrosão sofrida pela petista do passado. Não, não há mais espaço para ela na política rondoniense. Deve ser por isso que a ex-senadora (tem muita gente que até já esqueceu) nem mora mais em Rondônia. Arrumou uma dessas colocações reservadas para derrotados políticos que ficam, assim, desobrigados de voltar às suas reles funções.

AVISADOS

Tem gente sentindo arrepios quando vê “homens de preto” nos corredores da “Casa do Povo”. Outros tão nem ai. Não acreditam que o abalo virá diante da reprise dessa peça conhecida “Gafanhotos atacam de novo”. Que não se surpreendam. O aviso foi dado…

* Gessi Taborda – getaco@gmail.com

    Imprimir       Email
  • Publicado: 6 meses atrás, em 20 de abril de 2017
  • De:
  • Última modificação: abril 20, 2017 @ 11:36 am
  • Arquivado em: Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também...

SUFRAMA discute cadeia solar fotovoltaica no PIM com empresas

leia mais →