Carregando...
Você está aqui:  Home  >  Destaques  >  artigo atual

Temer afirma que não vai renunciar: “Não devo nada a ninguém”

De   /  19/05/2017  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

O presidente Michel Temer (PMDB), contrariando todas as apostas, foi enfático ao afirmar que não renunciará ao cargo. O político exigiu, em pronunciamento oficial, realizado no Palácio do Planalto às 16 horas desta quinta-feira (18), celeridade nas investigações de seu suposto envolvimento em casos de corrupção pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O chefe do executivo é investigado por suposto pedido de mesada ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e ao doleiro Lúcio Funaro para que estes ficassem em silêncio. A denúncia foi oferecida aos STF pela Procuradoria Geral da União (PGU) e acatada pelo ministro Edson Fachin, que també é relator da Operação Lava Jato. O magistrado autorizou a abertura de inquérito para investigar o presidente da República.

Em discurso que durou apenas 16 minutos, Temer também criticou as “conversas gravadas clandestinamente”. Segundo ele, o vazamento de áudios e imagens da última quarta-feira (17) “fizeram com que todo esforço de retirar o País da maior resseção fosse inútil”.

O presidente afirmou ainda que não precisa de foro especial e que não tem nada a esconder. “Sempre honrei meu nome”. Ele negou ainda que tenha autorizado que o empresário da JBS, Joesley Batista, comprasse o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha.

“Nunca autorizei que utilizassem meu nome indevidamente. Quero registrar enfaticamente que a investigação pedida pelo STF será peremptória onde surgirão todas explicações. Mostrarei que não tenho nenhum envolvimento com estes fatos”, completou.

Demora no pronunciamento

O presidente justificou a demora em se pronunciar. Disse que estava esperando os áudios do empresário que “até o momento não conseguiu”. “Ressalto que só falo agora dos fatos de ontem porque tentei conhecer primeiramente o conteúdo de gravações que me citam. Solicitei oficialmente ao Supremo Tribunal Federal acesso a estes documentos. Até o presente momento, não consegui” disse.

A delação

Essa foi a primeira vez que Temer falou após reportagem do jornal O Globo ter antecipado, na noite de quarta, o conteúdo da delação premiada de Joesley e Wesley Batista, do grupo JBS, à Procuradoria-Geral da República.

Segundo reportagem do jornal O Globo, em encontro gravado em áudio, em março deste ano, pelo empresário Joesley Batista, Temer teria sugerido que se mantivesse pagamento de mesada ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e ao doleiro Lúcio Funaro para que estes ficassem em silêncio.

– DE A TRIBUNA ON-LINE @atribunasantos DA AGÊNCIA BRASIL DA ESTADÃO CONTEÚDO 18/05/2017 – 16:14 – Atualizado em 18/05/2017 – 17:04

    Imprimir       Email
  • Publicado: 7 meses atrás, em 19/05/2017
  • De:
  • Última modificação: maio 19, 2017 @ 8:32 am
  • Arquivado em: Destaques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também...

Alckmin supera Lula como favorito, na avaliação de líderes do Congresso

leia mais →