Carregando...
Você está aqui:  Home  >  Municípios  >  artigo atual

Áreas do Distrito podem receber escolas municipais

De   /  11 de outubro de 2017  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

O titular da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA), Appio Tolentino, acompanhado do coordenador de Análise de Projetos de Engenharia e Arquitetura (Copea), Luis Flávio Brandão, reuniu-se nesta terça-feira (10), na sede da autarquia, com representantes da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e do Ministério Público do Estado (MPE/AM). Durante o encontro foram tratados temas que podem levar benefícios à educação no município, como a regularização de terrenos no Distrito Industrial de Manaus que possam servir de base para escolas públicas.

“É fato que temos grande preocupação com a situação econômica de toda a região, mas nossa contribuição com o social vai além. Se pudermos realizar a regularização de terrenos ocupados irregularmente no Distrito Industrial poderemos contribuir com a cessão de parte desses terrenos não apenas para a instalação de novas indústrias, mas também para escolas. Assim, com foco na educação, nossa sociedade com certeza colherá benefícios em curto prazo”, destacou Tolentino.

Um esforço conjunto entre as instituições será feito para que as ações sejam realizadas com sucesso, com o levantamento do quantitativo de escolas com possibilidade de serem instaladas na região e com a identificação de terrenos da autarquia que podem estar sendo utilizados de forma indevida e que serão alvo de reintegração de posse para serem aproveitadas de acordo com o que prevê a missão da SUFRAMA.

 Texto/foto: Márcio Gallo

    Imprimir       Email
  • Publicado: 6 dias atrás, em 11 de outubro de 2017
  • De:
  • Última modificação: outubro 11, 2017 @ 3:55 pm
  • Arquivado em: Municípios

Sobre o autor

Mictmr1964

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também...

Obras de drenagem avança os bairros da zona sul de Porto Velho

leia mais →