Carregando...
Você está aqui:  Home  >  Nacional  >  artigo atual

Nuzman renuncia à presidência do COB

De   /  11 de outubro de 2017  /  Sem comentários

    Imprimir       Email
O Ministério Público Federal pediu a prisão preventiva de Nuzman

Getty Images O Ministério Público Federal pediu a prisão preventiva de Nuzman

O advogado Sergio Mazzello, que representa Carlos Arthur Nuzman, anunciou em carta nesta quarta-feira que o dirigente renunciou à presidência do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). O comunicado – que pode ser visto na íntegra logo abaixo – tem dois parágrafos e diz que não são verdadeiros os fatos a ele imputados.

Paulo Wanderley, ex-presidente da Confederação Brasileira de Judô, passa a ser automaticamente o presidente do COB. Ele era o vice, e agora terá eleição para alguém assumir o seu antigo posto.

Agentes da Polícia Federal prenderam, na manhã do dia 5 de outubro, o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro e do Comitê Rio 2016, assim como Leonardo Gryner, diretor geral  do comitê da Rio 2016 e braço direito de Nuzman no COB.

Nuzman é considerado o principal responsável pelo pagamento de propina a dois membros do COI na eleição do Rio de Janeiro como sede dos Jogos de 2016. No começo de setembro, ele foi encaminhado à sede da Polícia Federal para prestar depoimento na operação batizada como Unfair Play, braço da Lava Jato que investiga a corrupção durante o governo estadual de Sérgio Cabral (2006 a 2014), mas permaneceu calado.

Os investigadores de PF, Ministério Público Federal e Receita Federal – com auxílio das autoridades francesas – apontam Nuzman como elo entre o pagamento da propina de US$ 2 milhões para Papa Massata Diack por meio do empresário Arthur Soares, o “Rei Arthur”

No dia 6, o dirigente emitiu uma carta para comunicar o afastamento da presidência do Comitê Olímpico Brasileiro.

Posteriormente, nesta segunda-feira, Nuzman teve um pedido de prisão por tempo indeterminado pelo Ministério Público Federal do Rio de Janeiro, sob a justificativa de que solto ele poderia obstruir as investigações.  Foi feito também um pedido para que a prisão preventiva de Leonardo Gryner, braço direito de Nuzman e ex-diretor de operações do comitê da Rio 2016, fosse prorrogada por mais cinco dias.

Confira a carta de renúncia de Nuzman:

Carta de renúncia de Nuzman

Reprodução Carta de renúncia de Nuzman
– Gabriela Moreira, para o ESPN
    Imprimir       Email
  • Publicado: 6 dias atrás, em 11 de outubro de 2017
  • De:
  • Última modificação: outubro 11, 2017 @ 5:44 pm
  • Arquivado em: Nacional

Sobre o autor

Mictmr1964

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também...

Eunício diz que votação sobre mandato de Aécio será realizada hoje

leia mais →