Carregando...
Você está aqui:  Home  >  Colunas  >  artigo atual

João Gonçalves, de Jaru, é o prefeito brasileiro melhor avaliado

De   /  07/12/2017  /  Sem comentários

    Imprimir       Email

Uma nova pesquisa,  feita em todos os municípios do Estado por empresa especializada, têm a maioria dos seus resultados, ao menos por enquanto, guardados a sete chaves. O colunista teve acesso a apenas alguns dados. O principal deles, interessa diretamente ao Governo de Rondônia. Os índices de aprovação da administração de Confúcio Moura continuam extremamente altos. Chegam, na soma de ótimo e bom, a nada menos do que 79 por cento das opiniões dos entrevistados. Uma melhoria acentuada na qualidade da saúde; o controle das finanças o pagamento em dia dos salários do funcionalismo e, mais em destaque que tudo, o apoio ao agronegócio, que impulsiona a economia do Estado, foram fatores lembrados para se chegar a esse número tão positivo. Na corrida pelo Governo, Ivo Cassol continua à frente. Maurão de Carvalho e Acir Gurgacz também aparecem bem no levantamento, mas com números semelhantes às pesquisas anteriores. Outros nomes eventualmente citados como prováveis na corrida pelo governo, ficam ainda em patamares pequenos. A exceção é Expedito Júnior, que tanto para o Senado quanto para o Governo (mais no primeiro do que no segundo), é destaque entre as opções do eleitorado. Em relação às últimas pesquisas feitas, Expedito teve performance menor. Explicações: a indecisão se vai concorrer em um ou outro cargo e o distanciamento temporário da mídia, nas últimas semanas. Entre os prefeitos, Rondônia tem o melhor avaliado do país, sem qualquer dúvida. Com 81 por cento de aprovação, o jovem João Gonçalves, de Jaru, é “o” cara, na administração municipal. Destaca-se também nesse contexto dos caras novas da política, o prefeito de Ariquemes, Thiago Flores. Entre os mais conhecidos, Jesualdo Pires, de Ji-Paraná, aparece em grande destaque.

Há muitos outros dados da pesquisa, que estão ainda sendo analisados. Poucas informações há sobre outras questões abordados. Mas há um fator importante, que precisa ser destacado. Mais de 45 por cento do eleitorado ainda não pensa nos candidatos ao Governo e só irá se definir no ano que vem, quando a campanha começar de verdade e todos os nomes estiverem postos. Por enquanto, a pesquisa é só um retrato do momento. Pouco mudou das últimas que foram feitas durante este ano. A consolidação do governo de Confúcio Moura, que está chegando ao final do segundo mandato com aprovação excepcional merece destaque. Afora isso, o eleitorado rondoniense tem se mostrado tradicional, ao apontar suas preferências para a escolha do sucessor. Já em relação aos Prefeitos, uma mescla de caras novas com gente experiente deixa claro que o que importa ao cidadão não é a cara do sujeito, mas a qualidade do trabalho que ele entrega à coletividade. Em breve tem mais informações sobre a pesquisa…

STF DECIDE SOBRE CASSOL

Por falar em Ivo Cassol, a quinta-feira poderá ser decisiva para ele. O STF julga os últimos embargos e, segundo vários especialistas no Direito, há chances muito grandes de que, ao final da sessão (caso ela ocorra mesmo), o senador e ex governador sairá com a autorização legal de concorrer em 2018. Líder em todas as pesquisas, mesmo com sua situação jurídica bastante complicada, caso possa sair mesmo para a disputa, sem mais entraves legais, o ex prefeito de Rolim e ex governador vai entrar de corpo e alma na campanha, a partir de março. Ouve-se nos bastidores inclusive que ele já teria um nome para compor sua chapa: o do ex prefeito e ex deputado federal Carlos Magno. Essa informação, contudo, ainda não é oficial. A eventual entrada de Cassol, caso ocorra mesmo a liberação pelo STF para que ele concorra, muda bastante o quadro da sucessão no Estado. Expedito Júnior, por exemplo, só entraria na briga pelo Governo caso Cassol não entrasse na disputa. Ele iria, nesse caso, concorrer ao Senado, aí sim numa disputa sensacional contra Confúcio Moura, Valdir Raupp e até o professor Aluízio Vidal, líder nas pesquisas da Capital, pelas duas vagas senatoriais. O 2018 que vem aí promete!.

PREJUÍZOS AO EJA

A militarização da Escola Claudio Manoel da Costa, na zona Leste, decidida pelo governo do Estado, está causando discussões e pressões, coisa, aliás, que nunca era feito pela comunidade, quando a escola era dominada pela marginalidade, por minoria que apavorava a todos os frequentadores e até professores. A única questão muito razoável e que merece sim ser extremamente debatida, é a que se refere ao risco de que grande número de estudantes do EJA (ensino para jovens e adultos, noturno), possam ficar sem onde estudar, caso a escola seja mesmo fechada à noite. Pelo menos 700 pessoas, de várias idades, estudam no EJA, na Cláudio Manoel e correm o risco de ficarem sem estudo, caso não seja tomada alguma medida nesse sentido. Nessa semana, membros da comunidade e da Escola foram à Assembleia,, pedir apoio ao presidente Maurão de  Carvalho e aos deputados Léo Moraes e Hermínio Coelho, para pressionarem o Governo a cancelar o decreto de criação do sistema de administração militar na Claúdio Manoel. O assunto ainda vai render muitos debates, até que tudo seja definido.

QUER DIZER QUE NÃO HÁ INFLAÇÃO?

Em um ano, a energia elétrica no Brasil deu um salto no seu custo ao consumidor. A botija de gás, em poucos meses, saltou para aumentos na ordem de mais de 51 por cento. Em Porto Velho ainda é vendido próximo a 65 reais, mas está prestes a aumentar de novo. A gasolina sobe toda a semana. Já está andando célere para a faixa dos 5 reais, coisa aliás que já aconteceu no nosso vizinho Acre. Claro que há produtos alimentícios que baixaram de preço e outros, de consumo, que não subiram ou até tiveram deflação. Mas, e daí? Como a população vai acreditar numa inflação de apenas 3%, alardeada pelo Governo? Esses aumentos absurdos em produtos que influenciam toda a estrutura da economia (afetam, por exemplo, o custo do transporte de mercadorias, tanto internamente nos Estados, como no sistema interestadual), não têm incidência pesada sobre os índices inflacionários? Não precisa ser economista para se compreender que há alguma coisa muita errada com os índices oficiais da inflação, que, obviamente, podem até ser tecnicamente corretos, mas estão ignorando altas importantes no contexto do custo de vida. Estão, outra vez, dando a nós, o povo brasileiro, o título de Zé Mané! Como sempre!

CONFUSÃO NA SEMFAZ

Não é moleza ser secretário do prefeito Hildon Chaves. O homem é dureza. Já trocou uma dezena de assessores diretos. Embora esse seja o quadro real, não foi Hildon quem decidiu mudar o comando da secretaria da Fazenda. A verdade é que, numa linguagem popular, quebrou o pau entre o agora ex titular da Semfaz, Luiz Henrique Gonçalves e sua adjunta, Sandra Madeira.  Nem o Prefeito quis dar mais detalhes sobre o assunto, durante entrevista à SIC TV, na noite dessa quarta. Apenas lamentou que ambos tem pedido exoneração (foi em caráter irrevogável) e elogiou os dois como excelentes profissionais. Tanto Luis Henrique quanto Sandra voltam às suas funções normais, já que são servidores do quadro da Prefeitura. Interinamente, assume a Semfaz o cada vez mais poderoso (aliás, por merecimento), Luiz Fernando Martins, que acumula a secretaria geral da administração municipal. O assunto que causou a mudança das duas principais cabeças da Semfaz, uma secretaria nevrálgica e onde Hildon Chaves pretendia impor várias inovações e melhorias, é tratado com muito cuidado, a tal ponto do Prefeito, na entrevista que concedeu ao repórter Eduardo Kopanakis, ter dito que não iria falar mais sobre o tema “para não colocar mais gasolina no fogo!”

WALTENBERG COMANDA O TJ

Tem posse no comando do Judiciário rondoniense nesta quinta. O desembargador Walter Waltenberg Junior, uma das vozes mais respeitada da Justiça do nosso Estado, assume  a presidência do Tribunal de Justiça. O desembargador Renato Mimessi será o vice presidente e o também desembargador José Ribeiro da Luz é o novo Corregedor Geral de Justiça. A cerimônia  que ocorrerá a partir das cinco da tarde, no Tribunal Pleno, no 5º andar do edifício-sede. Ainda no contexto da nova direção do TJ, como diretor da Escola da Magistratura de Rondônia tomará posse o desembargador Marcos Alaor Diniz Grangeia. O juiz Guilherme Baldan será reempossado como vice-diretor. O mandato vai até o final de 2019. Também assumem desembargadores Raduan Miguel Filho e Daniel Ribeiro Lagos como novos membros do Conselho da Magistratura. Na solenidade, o desembargador Sansão Saldanha fará um balanço das atividades do Judiciário durante seu mandato, que foi, como desde há muitos anos, extremamente positivo. O Judiciário de Rondônia é um dos mais respeitados do país. Certamente sob o comando de Walter Waltenberg será ainda mais…

OS DECENTES PAGAM A CONTA

Na cara de pau, pelo menos meia dúzia de empresas madeireiras de Candeias do Jamari furtavam energia elétrica, trabalhando a pleno vapor, através de ligações clandestinas e que representam perdas muito dinheiro aos cofres da Eletrobras Rondônia, também conhecida como Ceron. Em nível estadual, a Eletrobras tem prejuízos que ultrapassam 140 milhões de reais ao ano, apenas com os “gatos”, apelido dado às ligações clandestinas. Pior fica para o pobre consumidor que paga religiosamente suas contas de energia. O prejuízo de mais quase 140 milhões de reais apenas em nosso Estado, acaba sendo pago por quem é correto e usa dentro da lei a estrutura de energia. Na hora de formar o preço final, os quase 40 por cento que são desviados através dos “gatos”, como o fazem milhares de consumidores e inúmeras indústrias, como o faziam as madeireiras de Candeias, são colocados na balança. Alguém tem que pagar pelo prejuízo. E adivinhe quem paga? Isso mesmo, o cidadão comum, trabalhador, que não comete crimes e que é decente. Sobra sempre para esses, pagar a conta da sacanagem e da falcatrua.

PERGUNTINHA

Quantos políticos, incluindo aí algumas das figuras mais importantes e poderosas da República, sentiram tonteira, boca seca, tremedeira e tiveram princípio de diarréia, ao se encontrar com o Juiz Sérgio Moro, num evento desta semana, em São Paulo?

Sérgio Pires – BLOG: https://www.facebook.com/opiniaodeprimeira?fref=ts

    Imprimir       Email
  • Publicado: 1 semana atrás, em 07/12/2017
  • De:
  • Última modificação: dezembro 7, 2017 @ 9:31 am
  • Arquivado em: Colunas, Sergio Pires

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar também...

Os suicidas do viaduto, a violência no trânsito, e a ausência do milionário DETRAN

leia mais →