Gozada dos direitos Humanos (CIDH)

Em um relatório divulgado pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) das Organizações dos Estados Americanos (OEA) fez algumas observações, afirmando que o processo de fortalecimento institucional da área de direitos humanos no Brasil sofreu uma espécie de congelamento. Segundo o relatório, o Brasil continua com problemas estruturais e que precisam ser solucionados.

Ainda de acordo com a comissão da OEA. "Apesar dos avanços, o país não teve sucesso na abordagem de suas principais dívidas históricas com a cidadania, afirmando que ha problemas estruturais, desigualdade social e profundas discriminações, entre as quais se destacam a discriminação racial e social”.

O documento faz parte de análises preliminares da delegação da CIDH sobre sua recente visita ao Brasil, o qual, expressa profunda preocupação com a situação dos direitos humanos e o futuro do Brasil. Entre os temas apontados a comissão destaca como urgência o respeito aos direitos dos povos indígenas, quilombolas, trabalhadores do campo e da população de rua. Inclui ainda questões relacionadas à população carcerária, respeito aos direitos da população transexual e LGBT, dos defensores dos direitos humanos, dos imigrantes e a garantia da liberdade e expressão da imprensa.

Em um breve momento bem resumido acomissão chamada “Direitos Humanos” refere-se minimamente ao combate à corrupção, mais em nenhum momento elogia e apoia com veemência o esforço que as autoridades competentes vemfazendono combate a esse mal chamado corrupção quea mãe de todos os males cruel de violação aos direitos humanos do cidadão Brasileiro. Em vez disso defende a manutenção do Estatuto da Criança e do Adolescente, manifestando-se contrario a redução da maioridade penal.

Assim como o fez esse Comitê de Direitos Humanos das Organizações das Nações Unidas (ONU) ao pedir que o Brasil “tomasse as medidas necessárias para garantir que um preso condenado por corrupção, pudesse exercer seus direitos políticos de dentro da prisão, como candidato ao maior cargo politico do pais”

Afinal, o que são direitos humanos? Defender os direitos humanos é defender bandidos? E há razões para o conceito ser comumente relacionado a determinados grupos políticos?

Direitos humanos são os direitos básicos de todos os seres humanos, como, simplesmente, o direito à vida. Os quais estão incluídos também o direito à moradia, à saúde, à liberdade e à educação. "Além dos direitos - civis e políticos, o direito ao voto, à liberdade. E o direito ao devido processo legal".

Há quem diga que o propósito deste Conselho de Direitos Humanos é apenas defender e apoiar “bandidos” travestidos de seres humanos, “além de apoiar a condenado corrupto preso por saquear uma nação. É só mais um mau exemplo dessa organização “preconceituosa, hipócrita e egoísta” que a cada dia ridiculariza os direitos de seres humanos de bem”, assim como bem disse a embaixadora americana na ONU,Nicki Haley, acrescentando que "Por muito tempo o Conselho de Direitos Humanos tem sido um protetor de agressores dos direitos humanos e uma fossa politica preconceituosa que faz gozação dos direitos humanos".

Enquanto isso, vivenciamos décadas de governos corruptos dominado por ladrões, que saqueiam os cofres públicos na maior cara de pau apoiado por uma massa faminta que se contenta com as migalhas dos banquetes palacianos, além de impor um programa econômico diabólico, que arrasou a economia, a tal ponto que ela se encontra em coma profundo ou em estado terminal.

À ganância e a má gestão de governos corruptos com políticas econômicas desastrosas conduziu o pais ao fracasso trazendo a falência institucional das instituições, efetivando a miserabilidade de uma população carente e trabalhadora, vitimas de governos infame e sórdido, além da falta de reformas estruturais que poderiam ter melhorado o ambiente para negócios no Brasil.

E para nossa indignação, não se vê essa organização chamada Direitos Humanos das Nações Unidas (ONU), classificada de "esgoto de parcialidade política" se compadecer de uma população pobre e faminta e sim defender e apoiar os ladrões corruptos, condenados e presos.

Entretanto, a avaliação que faço é que o Brasil deveria mesmo era seguir os Estados Unidos da América, saindo dessa organização “preconceituosa, hipócrita e egoísta”.

(Edilson Neves, jornalista, Diretor e Editor do Jornal Correio de Notícias de Rondônia/Registro DRT/0001047/RO)


Imprimir   Email

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar