Diamantes abundam em Rondônia. Uma pequena pedra de dez quilates pode valer até 4 mil dólares

Num determinado estado dessa enorme Nação brasileira, é moleza ficar rico, principalmente se cumprir algumas pequenas orientações. Ser amigo de caciques indígenas é uma delas. “Molhar” a mão de alguns deles, então, é vital. Rir dos discursos de autoridades que garantem que as áreas onde as riquezas existem são protegidas e nelas ninguém entra, também faz parte do cardápio. É Rondônia, claro! E ainda, se você for da turma que entra e sai da Reserva Roosevelt, dos índios Cinta Larga, a hora que quiser, já sabe: ficará rico em poucos meses.

Governo de Rondônia determina prioridade para asfaltamento da Estrada do Belmont. Obras podem custar 27 milhões de reais

O assunto chegou ao conhecimento do governador Marcos Rocha através desse Blog, segundo ele mesmo contou a um grupo de empresários e empresárias que recebeu na manhã desta quarta, em seu gabinete, para tratar da recuperação da Estrada do Belmont. Do encontro participaram também os deputados José Lebrão e Eyder Brasil, além do chefe da Casa Civil, Pedro Pimentel e o Coronel Erasmo Meirelles, o novo comandante do DER,  responsável, a partir de agora, pelas obras públicas do governo rondoniense. No resumo: 28 empresas estão instaladas na área do Belmont (são mais de 50, caso se conte as atividades indiretas), todas elas ligadas à distribuição de derivados de petróleo, incluindo-se aí a gigante Ipiranga, apenas para se dar um exemplo

MERCADO PERSA, COCÔ DE CACHORRO, GRAMA QUEIMADA: tem gente tentando acabar com o Espaço Alternativo?

Tem cachorro quente de vários tipos. Lanches. Água de côco. Água mineral. Balões, bolas, bicicletas para alugar. Pedalinhos. Triciclos. Tem brinquedos de vários tipos, alguns enormes, que são uma atração especial para crianças. Tem, de vez em quando, alguém cortando cabelo. Tem melancia e vários tipos de frutas. Tem  pequenos restaurantes ao ar livre, com suas cadeiras brancas. Ah! Tem até venda de material escolar, já que em breve as aulas recomeçam. Há tudo isso e muito mais. Exatamente. No último final de semana, por exemplo, tinha isso também. O resumo é do mercado persa em que se transformou o Espaço Alternativo em Porto Velho, onde, em alguns pontos, é praticamente impossível se caminhar, correr ou fazer exercícios físicos.

Grupo do Governo talvez precise de um milagre para ganhar comando da Assembléia de Rondônia

Se os números divulgados pelos oposicionistas, liderados pelos deputados Alex Redano (PRB) e Laerte Gomes (PDSD)

Amazonas quer levar nossas grandes empresas e Rondônia pode perder anualmente 1 bilhão de reais em ICMS

Uma pequena estrada, de pouco mais de quatro quilômetros, que não custaria aos cofres públicos mais que 8 milhões de reais, com todas as estruturas necessárias, pode causar um dano arrasa quarteirão à economia de Porto Velho e de Rondônia.

Incompetência, desleixo das autoridades e um povo que enche sua cidade de lixo: poderia haver outro resultado?

Há sim culpa de administradores demagogos, que se elegeram jurando que iriam acabar com as alagações, sabendo que estavam enganando a população, porque esse problema não se resolve em quatro anos, nem em oito, quem sabe em 30?

Marcos Rocha apresenta Eyder Brasil, seu candidato à presidência da Assembléia Legislativa

Assembleia aliada ao Governo, para fazermos Rondônia cada vez melhor”, disse ontem o néo candidato, já numa linguagem de campanha.

Conselhos de Confúcio Moura: “esquecer a caça às bruxas e não perder tempo, querendo inventar a roda!”

Terá sido o que fez em relação ao novo governador do Estado, Marcos Rocha, que foi seu secretário da Sejus? 

JUDICIALIZAÇÃO DA SAÚDE: antes de assumir, secretário de Rondônia recebeu uma multa de 50 mil reais e outra de 1 mil reais por hora

A força do poder precisa ter, também, equilíbrio e bom senso. Não é o que se está vendo em algumas decisões judiciais relacionadas com a saúde pública, em Rondônia. Lamentavelmente. O recém empossado secretário de saúde do Estado, que apenas nessa sexta-feira foi oficializado no cargo (embora a nomeação tenha efeito retroativo a 1º de janeiro), nem sentou na cadeira e já se tornou alvo de quase uma dúzia de ações judiciais. Fernando Máximo não quis comentar o assunto, alegando que faz questão de cumprir qualquer decisão emanada do Judiciário, mas a coluna teve acesso a algumas decisões que são, no mínimo, eivadas de exageros, embora, claro, tudo dentro da legalidade.