Alerta ao governador: tem gente muito boa no grupo da transição, mas tem gente respondendo a vários processos

O governador Marcos Rocha finalmente anunciou seus representantes, que começaram a trabalhar nesta quinta, em parceria com a equipe de Daniel Pereira, para preparar a futuro administração do Estado. O destaque são cinco mulheres designadas, uma boa participação feminina, o que demonstra a preocupação do Coronel em valorizá-las.

Equipe de transição estadual tem 33 componentes, com advogados e militares de várias patentes

O assunto foi tratado como se segredo de Estado fosse e não como uma informação  que deveria ser pública, aberta à toda à população, já que ela é a maior interessada pelo assunto. O governador eleito Marcos Rocha encaminhou nesta quarta, no final da tarde, uma relação com 33 nomes de pessoas que vão compor sua equipe de transição. Segredo absoluto. Espera-se que apenas por inexperiência e não como uma política do novo Governo, a comunicação com o público seja tratada dessa forma.

Como uma decisão do presidente Bolsonaro pode causar prejuízo à economia de Rondônia

Uma decisão  anunciada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, pode ser extremamente desastrosa para a economia de Rondônia. Isso mesmo! Ao apoiar a causa de Israel contra a posição dos palestinos e todos os demais inimigos dos judeus do mundo árabe, como por exemplo, a transferência da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém, o Presidente mexe num abelheiro.

Recém começou: polícia levanta o tapete na Sedam e a sujeira começa a aparecer

Estava demorando! Há muito tempo se comentava, nos bastidores, que algumas coisas não estavam certas dentro da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental, a Sedam, do Governo de Rondônia. Falava-se que era notório, em muitos casos, a imposição dificuldades para vender facilidades.

Não temos direito às nossas riquezas, que estão sendo levadas embora e nos deixando de bolsos vazios

É um país rico, que poderia nadar em dinheiro, não fosse a corrupção desenfreada e a burrice, incompetência e decisões ideológicas de muitas das suas autoridades e governantes. Nossas riquezas esvaem-se entre nossos dedos, sem que o povo brasileiro, verdadeiro proprietário delas, tenha qualquer benefício.

Snipers terão ordem para matar criminosos que andam armados de fuzis nas ruas do Rio de Janeiro

“Sniper (pronuncia-se snaiper: em português chamado de atirador especial, atirador de elite ou franco-atirador . É um militar ou membro das Forças Armadas ou da força policial especializado em tiros de longa distância e precisão”, ensina o Google.  Várias equipes dessas, compostas por policiais treinados e especializados, serão a grande novidade que o Rio de Janeiro vai criar, para a guerra contra o tráfico e a bandidagem que assola suas ruas, praias e morros.

Snipers terão ordem para matar criminosos que andam armados de fuzis nas ruas do Rio de Janeiro

“Sniper (pronuncia-se snaiper: em português chamado de atirador especial, atirador de elite ou franco-atirador . É um militar ou membro das Forças Armadas ou da força policial especializado em tiros de longa distância e precisão”, ensina o Google.  Várias equipes dessas, compostas por policiais treinados e especializados, serão a grande novidade que o Rio de Janeiro vai criar, para a guerra contra o tráfico e a bandidagem que assola suas ruas, praias e morros.

Bolsonaro lá, Marcos Rocha, aqui, são o novo, prontos para enfrentar problemas velhos

Não é que os institutos de pesquisa se recuperaram um pouco do fiasco do primeiro turno, tanto em nível de Brasil como em Rondônia?  Deu Jair Bolsonaro, nosso 38º Presidente da República, eleito com quase 58 milhões de votos, mas chegou a se assustar com o crescimento, na reta final, do seu adversário, Fernando Haddad, que teve 11 milhões de votos a menos. Por aqui, o Coronel da PM deu um show nas urnas, ganhando fácil do seu concorrente. Marcos Rocha fez mais de 530 mil votos, enquanto Expedito não chegou aos 270 mil, praticamente a metade.

No Brasil não há mais dúvida. E em Rondônia, tucanos terão como mudar a vantagem do candidato de Bolsonaro?

Está chegando a hora da verdade! Na eleição presidencial, institutos aparecem com pesquisas que dão até vontade de rir, tentando aproximar Haddad de Bolsonaro, coisa que parece piada. A diferença tem sido ampliada e não tem diminuído, pela voz muito clara das ruas. Em todos os recantos do país (embora em algumas partes do nordeste haja muita  gente que ainda acha que o PT é solução para o Brasil), é óbvio que a vitória do capitão do Exército será fácil e acachapante.