Detran e Sindicato discutem pauta de interesse da categoria

Pouco mais de um mês da primeira reunião que aconteceu no último dia 11 de janeiro, com a diretoria do Sindicato dos Servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia (Sinsdet), o diretor-geral do Detran, Neil Aldrin Faria Gonzaga, voltou a se reunir com o presidente da entidade, Adonias de Deus, nessa terça-feira (19), para discutir  preliminarmente a pauta de reivindicações da categoria.

Na primeira reunião, em que esteve presente também, a diretora-geral adjunta, Benedita Oliveira, e assessores da direção do Detran, o dirigente sindical iniciou sua fala destacando que sua gestão no Sinsdet será marcada pelo diálogo, visto que não está em seu projeto a realização de greves ou manifestações contraproducentes, que possam causar prejuízos tanto para o órgão quanto para o servidor. “Eu sou servidor do Detran e buscarei as melhorias possíveis para meus colegas servidores, mas sem greve”, disse apontando o Judiciário como alternativa legal e própria para a garantia ou o restabelecimento dos direitos dos associados.

Adonias de Deus agradeceu aos diretores do Detran, por receber a diretoria do Sindicato, duas vezes em um prazo de 33 dias, observando que “a primeira reunião foi provocada pelo sindicato e agora a direção do Detran nos convocou para nos atualizarmos a respeito da nossa demanda, isso mostra respeito da atual direção da autarquia com todos os servidores, pois estamos aqui cuidando dos interesses da classe”, ressaltou.

Servidor de carreira da autarquia, o presidente do presidente do Sindicato dos Servidores, chegou a ser enfático ao afirmar que o governador Marcos Rocha nomeou as pessoas certas para comandar o Detran, fazendo referência aos diretores geral e adjunta (Neil Gonzaga e Benedita Oliveira), pois os mesmos trabalham com um único objetivo, que é organizar o órgão e isso reflete diretamente no servidor, segundo suas palavras. Neil Gonzaga agradeceu as palavras do presidente do Sinsdet e se colocou à disposição.

O diretor geral informou ao dirigente sindical, que o Conselho Diretor do Detran tem interesse em reformar o acordo de reposição das horas não trabalhadas no período da greve de 2013/2014, em benefício dos 355 servidores que descumpriram o dito acordo, decorrente de decisão judicial, que considerou a greve ilegal. Assim, ficou definido um prazo de 15 dias para que a Coordenadoria de Recursos Humanos (RH) realize um levantamento dos servidores e o quantitativo de horas a repor por cada um. No período de duas semanas o Sindicato deverá realizar assembleia com os servidores para discussão e possível aprovação do tema.

 

 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Faça seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: