Serviço de segurança no trabalho alerta servidores da saúde de Rondônia

Servidores que foram infectados com o vírus deverá que retornem aos poucos e dentro das possibilidades de cada um. disse  engenheiro de segurança.

Retorno deve acontecer cuidadosamente e prevalecendo a situação de cada um

O Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho, na Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), recomenda o retorno dos profissionais de saúde pública de Rondônia aos seus postos de trabalho, notadamente os recuperados da Covid-19, deverá ocorrer aos poucos e dentro das possibilidades de cada um.

profissionais de todos os setores do Governo de Rondônia trabalham em home office (escritório em casa). O retorno presencial tem sido orientado mediante novas práticas, especialmente a higienização das mãos com álcool em gel 70%, e o uso de máscaras protetoras. Todos serão devidamente consultados quanto à vontade e reais possibilidades de trabalhar.

Há necessidade de cuidados especiais para o que classifica o engenheiro de segurança, Alan Ramalho Morais, a “volta com responsabilidade”.

Integrantes do grupo de risco ainda não voltaram a trabalhar em clínicas, hospitais, laboratórios e noutras dependências. O setor de engenharia e segurança tem aproximadamente 30 servidores, constituído de pessoas jovens, e apenas duas pessoas permanecem afastadas.

O engenheiro recomenda cuidados ao seu pessoal e, de modo geral, a todos os servidores. Por exemplo, observando a possibilidade de algum colega demonstrar sintomas gripais. Nesse caso a NR-32 [normas de saúde e segurança do trabalho em saúde] recomenda o urgente afastamento do servidor, observação das pessoas que possuíram contato com ele e higienização e sanitização do local em que era desenvolvido seu trabalho.

“Na verdade, não está tudo bem ainda, nem há previsão de quando o antigo modelo de atendimento público voltará a funcionar como funcionava”, ele alerta. A Sesau também cuidará no sentido de controlar costumeiras reuniões e treinamentos, visando adequá-los ao Decreto nº 25.138.

O  Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho ainda recomenda, que seja evitada, pelo menos nesse momento atual, a circulação dentro dos setores e secretarias.

Às chefias, recomenda-se o incentivo para que os servidores usem ferramentas como o SEI [Governo Sem Papel], telefone e correio eletrônico [e-mail] no envio e troca de informações e documentos. “É hora de repensarmos a maneira de se trabalhar, já que dispomos de muitas maneiras lógicas de desenvolver e nos tornarmos produtivos”, acrescenta Alan Morais.

Fonte: Sesau

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *