Recontando história de 27 anos de Rondônia

“Sou grato a Deus, por ter sido agraciado por várias oportunidades que esse Estado tem me proporcionado e continua me proporcionando”,

Comemorar aniversário em meio à pandemia, sem aglomerações e respeitando o distanciamento social, não é fácil. Neste momento, o grande presente que qualquer um queria ter seria receber os amigos para dar um abraço e comemorar essa data importante na minha vida. No entanto, enquanto isso não é possível, porém, buscamos alternativas para a comemoração. 

Para Francisco Evaldo de Lima, não é diferente. Nesta quarta-feira, dia 1º, Evaldo de Lima completa 27 anos que chegou em Rondônia. Em tempos de isolamento, a festa ocorrerá de uma maneira diferente de outros anos. Será de forma virtual.

Natural

“É com muita honra e alegria que hoje completo 27 anos de Rondônia, foi exatamente no dia 1 de julho de 1993 que cheguei aqui”, disse Evaldo.

– Natural de Ouricuri – minha história começa em Pernambuco, logo depois fui para a cidade do Crato no Ceará, onde me formei num Colégio Agrícola o qual me ajudou para que pudesse ingressar na EMATER-RO. “Sou grato a Deus, por ter sido agraciado por várias oportunidades que esse Estado tem me proporcionado e continua me proporcionando”, disse Evaldo.

Quando aqui cheguei era assim, ou você era funcionário público ia trabalhar em serraria ou garimpo. O estado de Rondônia é o estado mais brasileiro do Brasil, por quê? Procurem outro estado que tenha tanta gente de fora! Sou rondoniense de coração e não admito que falem mal de Rondônia e principalmente não admito que falem mal de Porto Velho. Aqui eu criei identidade, aqui todo mundo me conhece. Aqui tive oportunidade de crescer, de mostrar quem eu sou e pra onde quero ir, sou rondoniense de coração, disse Evaldo.

Veja vídeo:

Redação/CN

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *