Em resposta ao Ministério Público, Unimed Ji-Paraná informa que fará remoção de pacientes em caso de indisponibilidade de leitos

Esse sistema conta com 127 hospitais credenciados, os quais tem capacidade para mais de 10 mil leitos, sendo 2.168 em UTI.

Em resposta ao Ofício n.436/2020/PJ-JPR, do Ministério Público de Rondônia, a Unimed Ji-Paraná Cooperativa de Trabalho Médico informou que, em caso de indisponibilidade de vagas, para internação em leito hospitalar e em UTI no Hospital Cândido Rondon, de pacientes suspeitos ou com confirmação de coronavírus, será procedida a remoção do beneficiário para o hospital próprio do Sistema mais próximo do paciente.

Conforme explica a Administração da Unimed Ji-Paraná, a transferência se dará mediante operação da Central de Leitos, serviço instalado pela Unimed do Brasil, em razão da pandemia de coronavírus. Esse sistema conta com 127 hospitais credenciados, os quais tem capacidade para mais de 10 mil leitos, sendo 2.168 em UTI.

O serviço, que já está em operação a partir da cidade de Joinvile – SC, tem auxiliado cooperativas de todo o Brasil na busca por vagas de internação, 24 horas por dia e sete dias por semana.

De acordo com a Administração da Unimed Ji-Paraná, assim que é feita a solicitação por um leito, a Central realiza uma consulta na base de dados dos hospitais próprios da Unimed e, tão logo a vaga é identificada, o hospital solicitante é informado. A transferência é de inteira responsabilidade da Unimed demandante.

Na resposta ao MP, a Unimed Ji-Paraná informou que o atendimento aos beneficiários tem obedecido os protocolos previstos pela Agência Nacional de Saúde, detalhando o Plano de Contingência desenvolvido em razão da pandemia do coronavírus.

Faça seu Comentário