Covid-19: Boletim diário em Rondônia

Segundo os dados, foram confirmados 19 óbitos, sendo 14 em Porto Velho sendo 5 mulheres e 9 de homens.

A agência estadual de vigilância em saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga os dados referentes ao coronavírus (Covid-19) no Estado.

Na terça-feira (7) foram consolidados os seguintes resultados para Covid-19 em Rondônia:

Casos confirmados – 24.563
Pacientes recuperados – 13.671
Óbitos – 577
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 292
Pacientes internados na Rede Privada – 103
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 50
Total de pacientes internados – 445
Testes Realizados – 87.173
Aguardando resultados do Lacen – 1.564

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março até hoje (7 de julho), por Covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 07/07/2020
MUNICÍPIOSCASOS CONFIRMADOSRECUPERADOSÓBITOS
Porto Velho14.7277.121397
Guajará-Mirim1.54183554
Ariquemes1.5301.14223
Jaru77347010
São Miguel do Guaporé7186899
Candeias do Jamari64239611
Ji-Paraná63642412
Vilhena6294587
Rolim de Moura4362154
Cacoal3402855
Nova Mamoré3111575
Ouro Preto do Oeste2431646
Pimenta Bueno2081403
Buritis154832
Itapuã do Oeste141871
Machadinho D’Oeste138812
Alta Floresta D’Oeste130870
Cujubim104783
Espigão D’Oeste89742
Alto Paraíso79524
Monte Negro63511
Campo Novo de Rondônia62313
Presidente Médici62192
Pimenteiras do Oeste58310
Mirante da Serra56492
São Francisco do Guaporé50431
Alto Alegre dos Parecis49331
Colorado do Oeste48290
Nova União48350
Vale do Anari47310
Governador Jorge Teixeira42310
Seringueiras38200
Cerejeiras36242
Theobroma36100
Rio Crespo3460
Alvorada D’Oeste30161
Costa Marques29211
Urupá26260
Novo Horizonte do Oeste24131
Castanheiras22150
Nova Brasilândia D’Oeste22160
São Felipe D’Oeste21120
Cacaulândia15150
Chupinguaia1580
Vale do Paraíso15160
Santa Luzia D’Oeste14130
Cabixi1231
Primavera de Rondônia560
Teixeirópolis540
Corumbiara440
Ministro Andreazza321
Parecis300
Rondônia24.56313.671577

ÚLTIMAS 24 HORAS

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para Covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOSCASOS CONFIRMADOSÓBITOS
Porto Velho30714
Guajará-Mirim653
Ariquemes160
Jaru400
São Miguel do Guaporé00
Candeias do Jamari350
Ji-Paraná560
Vilhena70
Rolim de Moura31
Cacoal90
Nova Mamoré200
Ouro Preto do Oeste70
Pimenta Bueno80
Buritis60
Itapuã do Oeste50
Machadinho D’Oeste111
Alta Floresta D’Oeste70
Cujubim90
Espigão D’Oeste70
Alto Paraíso60
Monte Negro00
Campo Novo de Rondônia00
Presidente Médici00
Pimenteiras do Oeste20
Mirante da Serra-10
São Francisco do Guaporé00
Alto Alegre dos Parecis40
Colorado do Oeste00
Nova União00
Vale do Anari20
Governador Jorge Teixeira00
Seringueiras40
Cerejeiras10
Theobroma10
Rio Crespo10
Alvorada D’Oeste30
Costa Marques10
Urupá00
Novo Horizonte do Oeste00
Castanheiras10
Nova Brasilândia D’Oeste00
São Felipe D’Oeste00
Cacaulândia00
Chupinguaia00
Vale do Paraíso00
Santa Luzia D’Oeste00
Cabixi00
Primavera de Rondônia00
Teixeirópolis00
Corumbiara00
Ministro Andreazza00
Parecis00
Rondônia64319

Hoje (7) foram confirmados 19 óbitos por Covid-19 em Rondônia, 14 em Porto Velho sendo cinco mulheres (51, 62, 58, 62 e 70 anos) e nove homens (24, 63, dois de 64, 66, 72, 73, 75 e 89 anos); três em Guajará-Mirim, sendo duas mulheres (48 e 58 anos) e um homem de 66 anos; um homem de 74 anos de Rolim de Moura e uma mulher de 78 anos do município de Machadinho do Oeste.

Após investigação epidemiológica, foi constatado um registro a mais no município de Mirante da Serra, em decorrência de duplicidade de registro de casos. Essas alterações de números de casos acontecem porque o mesmo paciente pode procurar dois pontos de atendimento e ter sua notificação duplicada.

Os dados já foram ajustados no sistema. Estatisticamente, deve-se considerar que há registros a mais na edição anterior referentes a tais municípios.

OBSERVAÇÕES

  1. Os dados diários podem sofrer alterações;
  2. Os casos e óbitos notificados/ocorridos após meio dia serão divulgados no boletim do dia seguinte.
  3. Os óbitos precisam ser investigados, ficando portanto, as informações, passíveis de alteração para mais ou para menos, bem como o provável local de infecção.

A Agevisa ressalta que os dados não são lidos e atualizados imediatamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), por isso há atraso (delay) no registro de casos que estão sendo acompanhados diariamente por equipes de saúde nos municípios.

Para informações sobre internados por unidades de saúde e municípios, assim como os demais detalhes, acesse o Painel Interativo da Covid-19 em Rondônia, através do endereço: covid19.sesau.ro.gov.br.

Fonte: Agevisa

CN

Câmara aprova MP que suspende número mínimo de dias letivos

O texto-base já havia sido aprovado semana passada.

A Câmara concluiu nesta terça-feira (7) a votação da medida provisória (MP 934/2020), que prevê a flexibilização dos dias letivos por causa dos efeitos da pandemia de covid-19. O texto-base já havia sido aprovado semana passada. Hoje foram analisados apenas destaques e todos eles foram rejeitados.

De acordo com a proposta, que segue para análise no Senado, os estabelecimentos de educação infantil serão dispensados de cumprir os 200 dias do ano letivo e também a carga mínima de 800 horas. Já as escolas de ensino fundamental e médio terão de cumprir essa mesma carga horária, embora não precisem seguir o número mínimo de dias (200).

O Conselho Nacional de Educação (CNE) deverá editar diretrizes nacionais para implantar a regra, segundo a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e sem prejuízo da qualidade do ensino e da aprendizagem.

Devido ao tempo escasso que restará até o fim do ano para encaixar a carga horária nos dias disponíveis, o projeto de lei de conversão permite que o conteúdo deste ano seja aplicado no próximo ano, aglutinando duas séries ou anos escolares.

O texto prevê que as estratégias de retorno das aulas presenciais deverão ser adotadas em colaboração com outros setores, como saúde e assistência social, além de observar as diretrizes das autoridades sanitárias e as regras estabelecidas pelo respectivo sistema de ensino. Para isso, a União deverá prestar assistência técnica e financeira aos estados e municípios.

– Estabelecimentos de ensino deverão observar as diretrizes nacionais do CNE, a Base Nacional Comum Curricular e as normas editadas pelos respectivos sistemas de ensino.

– Na educação infantil, mínimo de dias letivos e cumprimento da carga horário serão flexibilizados. As atividades desta etapa deverão seguir os objetivos de aprendizagem e as orientações pediátricas quanto ao uso de tecnologias de informação e comunicação.

– No ensino fundamental e médio, os dias letivos serão flexibilizados, mas a carga horária deverá ser cumprida. As atividades ministradas durante o período de afastamento escolar (incluindo por meio do uso de tecnologia de informação e comunicação) deverão ser vinculadas aos conteúdos curriculares e deverão obedecer aos critérios objetivos estabelecidos pelo CNE.

– A reorganização do calendário escolar obedecerá aos princípios da Constituição Federal, garantidas iguais condições para acesso e permanência nas escolas.

– Para o cumprimento dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento, a integralização da carga horária mínima do ano letivo afetado poderá ser feita no ano subsequente, inclusive por meio da adoção de um continuum de duas séries ou anos escolares.

– Os sistemas de ensino que adotarem atividades pedagógicas não presenciais como parte do cumprimento da carga horário deverão assegurar que os alunos tenham acesso aos meios necessários para a realização dessas atividades.

– Os sistemas de ensino poderão ofertar, em caráter excepcional e mediante disponibilidade de vagas na rede pública, ao aluno concluinte do ensino médio matricular-se para períodos de estudos de até um ano escolar suplementar.

– A União deverá prestar assistência técnica e financeira de forma supletiva aos Estados e Municípios e ao DF no provimento dos meios necessários ao acesso dos profissionais da educação e dos alunos da educação básica às atividades pedagógicas não presenciais adotadas pelos sistemas de ensino.

– Serão utilizados recursos oriundos do Regime Extraordinário Fiscal, Financeiro e de Contratações instituído pela Emenda Constitucional nº 106, de 7 de maio de 2020. Esse montante corresponderia a valor da ordem de R$ 5 bilhões, dos quais R$ 3,75 bilhões seriam destinados a contribuir para o desenvolvimento de atividades pedagógicas não presenciais e R$ 1,25 bilhão para apoio às medidas de retorno às aulas.

– A União, os Estados, os Municípios e o Distrito Federal implementarão, em regime de colaboração, estratégias intersetoriais de retorno às atividades escolares regulares nas áreas de educação, de saúde e de assistência social.

– As instituições de ensino superior ficam dispensadas da obrigatoriedade de observância do mínimo de dias letivos de efetivo trabalho acadêmico. A carga horária prevista para a grade curricular será mantida, não havendo prejuízo aos conteúdos essenciais para o exercício da profissão.

– Poderão ser desenvolvidas atividades pedagógicas não presenciais vinculadas aos conteúdos curriculares de cada curso.

– As instituições de educação superior poderão antecipar a conclusão dos cursos superiores de Medicina, Farmácia, Enfermagem, Fisioterapia e Odontologia desde que o aluno cumpra, no mínimo:
I – 75 % (setenta e cinco por cento) da carga horária do internato do curso de Medicina; ou
II – 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária dos estágios curriculares obrigatórios dos cursos de Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia e Odontologia.

– Os sistemas de ensino ficam autorizados a antecipar, em caráter excepcional, a conclusão dos cursos de educação profissional técnica de nível médio, desde que diretamente relacionados ao combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

– As datas de realização do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) serão definidas em articulação com os sistemas estaduais de ensino. Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e ao Programa Universidade para Todos (Prouni) serão compatibilizados com a divulgação dos resultados do exame.

– Os recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar poderão ter sua gestão flexibilizada ao longo do período de pandemia, permitindo a transferência direta aos estudantes, para possibilitar que adquiram gêneros alimentícios. Os instrumentos de repasse serão firmados por decisão local, conforme suas necessidades.

– O texto resguarda o mínimo de 30% de investimentos na compra de produtos da agricultura familiar e aumenta, também durante este período excepcional, este percentual para 40% nos municípios com menos de 50.000 habitantes.

Fonte: Congresso em Foco

CN

Trump anuncia que iniciou retirada formal dos EUA da OMS

Presidente dos EUA havia rompido relações com a organização. Saída terá efeito a partir de 6 de julho de 2021.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta terça-feira (7) ao Congresso e às Nações Unidas que iniciou o processo para retirar formalmente o país da Organização Mundial da Saúde (OMS). A saída terá efeito a partir de 6 de julho de 2021.

Segundo o Departamento de Estado americano, “o aviso de retirada dos Estados Unidos, em 6 de julho de 2021, foi submetido ao Secretário-Geral da ONU, que é o depositário da OMS”.

A ONU confirma que recebeu o documento do governo americano.

“Os Estados Unidos são parte da Constituição da Organização Mundial da Saúde desde 21 de junho de 1948. A participação dos Estados Unidos na Organização Mundial da Saúde foi aceita pela Assembleia Mundial da Saúde, com certas condições estabelecidas pelos EUA para sua eventual retirada da Organização Mundial de Saúde. As condições mencionadas incluem aviso prévio de um ano e cumprimento integral do pagamento das obrigações financeiras avaliadas. O Secretário-Geral, na sua qualidade de depositário, está em processo de verificar com a Organização Mundial da Saúde se todas as condições para tal retirada estão preenchidas”, diz um comunicado assinado pelo porta-voz da OMS, Stephane Dujarric.

Trump fez o anúncio inicial sobre o tema em 29 de maio: na ocasião, disse que está encerrando relações com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e que vai realocar financiamento antes destinado ao órgão a outras iniciativas.

Para Trump, a OMS foi “pressionada” pela China para dar “direcionamentos errados” ao mundo sobre o novo coronavírus, causador da Covid-19. “O mundo está sofrendo agora como resultado dos malfeitos do governo chinês”, disse Trump em maio.

O rompimento com a OMS vem em meio a uma série de desentendimentos entre o organismo e os EUA. Em abril, Trump anunciou a suspensão da verba à entidade. Trump também acusou a China de estar à frente das decisões da OMS mesmo que Pequim financiasse menos o organismo do que os EUA, algo que vem sido criticado pelo presidente desde o início da pandemia.

Brasil

Após Trump dizer que iria retirar os EUA da OMS, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro afirmou, no início de junho, que estaria disposto a fazer o mesmo se continuar na instituição o que ele chamou de “viés ideológico”.

“O Trump cortou a grana deles, voltaram atrás em tudo. E adianto aqui: os Estados Unidos saíram da OMS, a gente estuda no futuro. Ou a OMS trabalha sem o viés ideológico, ou nós vamos estar fora também. Não precisamos de gente de fora dar palpite na saúde aqui dentro”, afirmou Bolsonaro em 5 de junho.

Fonte: G1

CN

Brasil recebe carregamento recorde de 11,8 milhões de máscaras

Insumos provenientes da China ajudarão contra novo coronavírus

Uma aeronave da companhia aérea Latam chegou hoje (7) a São Paulo transportando mais 11,8 milhões de máscaras cirúrgicas de procedência chinesa. O voo trouxe a maior quantidade de insumos para combate à pandemia transportado de uma única vez no Brasil.

A carga faz parte da encomenda de equipamentos de proteção individual (EPIs) feita pelo Ministério da Saúde, com a coordenação operacional viabilizada pelo Ministério da Infraestrutura. Segundo os registros dos ministérios, essa é a 35ª remessa de mais de 40 previstas. 

“No início da crise, assumimos um desafio logístico imenso para ajudar o Ministério da Saúde com o abastecimento de EPIs para todas as regiões do Brasil. Uma verdadeira operação de guerra foi montada e, de modo contínuo, estamos transportando 960 toneladas de equipamentos no total. É uma vitória silenciosa do governo federal que está ajudando a garantir as condições necessárias para o enfrentamento da pandemia”, informou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Segundo nota divulgada pelo ministério, 220 milhões de 240 milhões das máscaras compradas foram recebidas, sendo uma parte do equipamento do tipo N95 – a mais eficaz máscara médica descartável disponível no mercado.

O voo anterior da Latam que transportou insumos vindos da China para o Brasil chegou no dia 2 de junho e trouxe cerca de 9,2 milhões de máscaras para serem distribuídas entre estados e municípios.

Fonte: Fábio Massalli A/B

CN

Com 38 mortes, DF bate recorde diário e conta 700 óbitos por coronavírus

Considerando os falecimentos de pacientes de outras unidades da Federação, registros nesta terça sobem para 41 e chegam a 767 no total

Nas últimas 24 horas, foram notificadas 38 mortes de moradores do Distrito Federal em decorrência de coronavírus. Trata-se de novo recorde diário de óbitos. Com os registros mais recentes, a capital do país alcança a marca de 700 falecimentos desde o início da pandemia de Covid-19.

Considerando os falecimentos de moradores de outras unidades da Federação que estavam em tratamento na rede de saúde do DF, o número nesta terça-feira (7/7) sobe para 41 e o total de mortes chega a 767.

As perdas mais recentes são de moradores das seguintes regiões administrativas: Ceilândia, Samambaia, Taguatinga, Planaltina, Gama, Recanto das Emas, Guará, Santa Maria, Sobradinho, Paranoá, Brazlândia, Riacho Fundo e Pôr do Sol.

A quantidade de infectados chegou, de acordo com informações do Painel Covid-19, alimentado pelo Governo do Distrito Federal (GDF), a 62.694: foram 2.311 diagnósticos positivos nesta terça.

Por Gabriella furquim

CN

Prefeito, primo de Mandetta suplica por cloroquina e pede que Deus abençoe Bolsonaro

É impressionante.

Gradativamente estão reconhecendo que o presidente Jair Bolsonaro sempre teve razão, desde o início da pandemia.

Chegamos à conclusão que, caso o STF não tivesse se intrometido e a condução da pandemia tivesse ficado na incumbência do Governo Federal, a hidroxicloroquina teria sido adotada de forma precoce desde o início e muitas vidas teriam sido salvas.

Entretanto, o que se vê é a luta de Bolsonaro contra diversas forças – forças do mal – na qual se inclui inclusive o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta.

Os inimigos batem. O povo observa.

Assim, na medida que tudo vem à tona, cresce o apoio popular ao presidente.

O depoimento e o pedido do prefeito de Campo Grande (MS), Marcos Trad – primo de Mandetta e irmão do senador Nelsinho Trad e do deputado federal Fábio Trad – é uma demonstração inequívoca de que “Bolsonaro tem razão”.

Fonte: Jornal da Cidade

CN

Padre militante ofende Bolsonaro e é repreendido por Padre Zezinho, (veja o vídeo)

“não use o púlpito para dividir o povo católico, disse Padre Zezinho”

Um padre desconhecido do interior de São Paulo – Edson Tagliaferro – notadamente um militante político, fato que não coaduna com o sacerdócio – usou o momento de sermão para ofender o presidente da República, Jair Bolsonaro.

A comunidade da pequena cidade de Artur Nogueira, não aprovou e deu publicidade a insanidade do inescrupuloso padre.

Veja o vídeo:

Nesta segunda-feira (6), assim que tomou conhecimento dos fatos, o conhecido e admirado Padre Zezinho, precursor no país do fenômeno dos ‘padres comunicadores’, reprendeu a atitude de Tagliaferro.

Eis o texto:

“Padre deve trabalhar para a unidade, mesmo que seu coração seja de direita ou de esquerda ou de centro. A prudência no altar e no púlpito exige dele que anuncie ou denuncie, sem causar rupturas e ódio entre fiéis.

Os documentos da Igreja Católica são claros a respeito dos limites do engajamento de padres na política, mas essas normas são historicamente desrespeitadas, a começar por bispos que ajudaram na fundação do PT.

O púlpito é da Igreja, não do padre. Se tem pretensões políticas, peça licença e siga seu coração direitista ou esquerdista ou centrista. Mas não use o púlpito para dividir o povo católico.”

Fonte: Jornal da Cidade

CN

Profissionais da saúde que atuam no combate à Covid já contam com apoio psicológico em RO

Atendimentos estão sendo oferecidos pelo Call Center em Saúde Mental e vem sendo ofertado desde o começo do enfrentamento.

Os profissionais de saúde, que estão na linha de frente no combate à Covid -19, podem contar com o suporte psicológico “Rondônia cuidando da saúde de quem cuida”, ofertado pelo Centro de Educação Técnico-Profissional na Área de Saúde (Cetas), vinculado à Secretaria de Estado da Saúde de Rondônia (Sesau). O trabalho vem sendo desenvolvido desde maio e os atendimentos estão sendo oferecidos pelo Call Center em Saúde Mental de Rondônia (CCSM-RO).

Os atendimentos são realizados por demanda espontânea, indicação das unidades de saúde ou pelo Call Center, através de escuta terapêutica, direcionada para profissionais que precisarem de acolhimento em situação de crise, que esteja causando sofrimento e prejudicando suas atividades diárias. Os atendimentos acontecerão até permanecer os riscos causados pelo coronavírus.

Coronavírus: Goiás terá call center de psicólogos para atender ...
Call Center em Saúde Mental

O serviço é para todos os servidores que estão atuando na linha de frente e quiserem ser atendidos por um psicólogo, podendo ligar através dos números: 0800 642 5398 ou 3901-8504 (clica no dígito 1 e insira acesso 0707 quando solicitado). O serviço de escuta acontece de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h e de 13h às 19h. “A escuta terá duração de 20 a 50 minutos pelo profissional psicólogo, o qual fará o acolhimento do servidor em sofrimento e triagem deste para os outros serviços de atendimento, caso avalie necessidade de continuidade”, explica a coordenadora da Psicologia do Programa de Residencia Multiprofissional em Urgência e Emergência, Joelma Sampaio do Nascimento

A psicóloga Joelma esclarece que, semanalmente, o profissional que faz a escuta emitirá relatório estatístico contendo os dados pessoais da pessoa atendida, as unidades de saúde em que o profissional atua e as queixas que desencadearam a busca ao Call Center em Saúde Mental, onde depois são organizadas em categorias, para reavaliação do diagnóstico organizacional.

O psicólogo residente Renan Enes, que é o idealizador do projeto, explica que, caso for constatado que a pessoa atendida necessite dar continuidade ao atendimento, será avaliada por psicólogos, que auxiliarão no autocuidado e no fortalecimento das estratégias de enfrentamento para lidar tanto com o período de crise da Covid-19, quanto com as queixas apresentadas durante os atendimentos.

Até o momento foram atendidas 25 pessoas no atendimento individual e 20 pessoas interessadas nos atendimentos em grupos. Totalizando 45 atendimentos aos profissionais da saúde do estado de Rondônia.

PROJETO

O projeto conta com a parceria de instituições de ensino que oferecem o curso de psicologia. Os serviços de atendimento online disponíveis são: atendimento psicológico individual ou em grupo e grupos de meditação e relaxamento. Para conhecer mais sobre o projeto “Rondônia cuidando da saúde de quem cuida”, interessados podem visitar a página na rede social Instagram @cuidandodequemcuida.ro . 

Fonte: Cetas

CN

Câmara quer votar projeto que regulamenta Fundeb na próxima semana

Principal fonte de recursos da educação fundo será extinto em dezembro

presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse hoje (7) que vai levar à votação no plenário, na próxima semana, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 15/15, que institui o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) permanente. Criado em 2006, o Fundeb é temporário, e será extinto em dezembro caso não seja votada uma nova regulamentação.

O Fundeb é a principal fonte de recursos da educação básica, respondendo por mais de 60% do financiamento de todo o ensino básico do país, etapa que vai do infantil ao ensino médio. O fundo é composto por recursos que provêm de impostos e transferências da União, estados e municípios. 

Atualmente, o governo federal aporta no Fundeb 10% do valor depositado por estados e municípios. A proposta em discussão na Câmara pretendia elevar o índice para 15% a partir de 2021 e aumentá-lo de forma escalonada, até 2026, a 20%. Mas o percentual foi alterado em função da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Com isso, a proposta que será colocada em votação é a de que o complemento seja de 12,5% a partir do ano que vem.

“VAMOS VOTAR SEMANA QUE VEM. ACHO QUE O PROJETO ESTÁ MUITO BOM!”, DISSE MAIA DURANTE UMA WEBCONFERÊNCIA DE UMA CORRETORA DE INVESTIMENTOS. “É UM TEXTO QUE ESTÁ COM BASTANTE UNIDADE E ACHO QUE A GENTE VAI AVANÇAR”, ACRESCENTOU.

Fonte: Fernando Fraga A/B

CN

No dia da mobilização do controle da ‘Hanseníase’ prefeitura alerta

Devido a pandemia, todas as ações referentes a data, comemorada em 7 de julho, serão realizadas de acordo com as medidas necessárias de segurança

Nesta terça-feira (7), em Rondônia, é comemorado o Dia Estadual de Mobilização para o Controle de Hanseníase e a Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) em conjunto com a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a ONG Holandesa NHR, realizam campanha para conscientizar a população sobre sinais e sintomas da doença.

O objetivo é alertar a população sobre sinais e sintomas da doença, estimular a procura pelos serviços de saúde e mobilizar profissionais de saúde na busca ativa de casos, favorecendo assim o diagnóstico precoce, o tratamento oportuno e a prevenção das incapacidades

Em 2019, foram diagnosticados 67 novos casos da doença em Porto Velho. Esse dado colocou a capital rondoniense dentro da classificação de alto risco com 13,1 para cada 100 mil habitantes segundo os indicadores da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde (MS), que considera controlado áreas com registros de 10 ou menos casos para cada 100 mil pessoas.


SINTOMAS

A hanseníase é uma doença crônica infecciosa, causada pela bactéria mycobacterium leprae (bacilo de Hasen) e seu alto potencial de transmissão pode infectar vários indivíduos, causando ou não distúrbios que podem atacar a pele e os nervos periféricos, ocasionando incapacidade e deformações cutâneas. A hanseníase tem tratamento e cura e as deformidades podem ser evitadas se forem diagnosticadas precocemente.


“A Hanseníase tem cura, qualquer sinal ou sintoma da doença podem procurar a unidade de saúde mais próxima de sua casa. Nosso município tem uma equipe de referência na Policlínica Rafael Vaz e Silva”, avisa a enfermeira Albanete Mendonça, que atua na coordenação municipal ao lado da coordenadora de combate a Hanseníase, Sheila Sarmento.

Lesões e manchas na pele com alteração da sensibilidade ao toque e dor; comprometimento dos nervos periféricos, perda do sistema locomotor e espessamento da pele; diminuição dos pelos e suor; sensação de formigamento e fisgadas;
redução ou ausência de força muscular no rosto, mãos, pés, orelhas e nariz e nódulos (caroços) dolorosos e avermelhados no corpo são os sintomas mais marcantes.

CAMPANHA

O Programa Municipal de Controle da Hanseníase da Prefeitura de Porto Velho desempenha ações com capacitação em Estratégia de Saúde da Família (ESF) que visa atualizar profissionais por meio de fóruns e seminários, além de realizar mutirão de atendimento nos distritos.

Devido ao cenário atual em decorrência da pandemia (Covid-19), todas as ações referentes à data serão realizadas de acordo com as medidas de segurança respeitando o distanciamento e evitando aglomerações. A campanha acontece também através das mídias sociais com ações educativas que busca identificar casos ativos.

Fonte: Comdecom

CN