MEC anuncia que Enem será em 17 e 24 de janeiro de 2021

Provas digitais vão ocorrer em 31 de janeiro e 17 de fevereiro

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que teve a aplicação adiada por causa da pandemia do novo coronavírus, foi remarcado para os dias 17 e 24 de janeiro, na sua versão impressa. A nova data para aplicação das provas foi divulgada hoje (8), durante coletiva de imprensa transmitida pela internet, que contou com a presença do secretário executivo da pasta, Antonio Paulo Vogel, que é o ministro interino, e o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes.

A versão digital do exame será aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Já a reaplicação das provas está marcada agora para os dias 24 e 25 de fevereiro do ano que vem. Os resultados serão divulgados no dia 29 de março. 

“Entendemos que essa decisão não é uma decisão perfeita e maravilhosa para todos. Sabemos que não é. Então, buscamos uma solução técnica, tentando ver a data que melhor se adequa a todos”, afirmou Vogel, ao divulgar o novo calendário. Segundo ele, a definição das datas foi construída após diálogo com as secretarias estaduais de Educação e entidades que representam as instituições de ensino superior, tanto privadas quanto públicas.  

Segundo o presidente do Inep, serão adotadas medidas sanitárias durante a aplicação das provas, como uso de álcool gel e distanciamento adequado entre os estudantes. Os protocolos sanitários para aplicação das provas vão gerar um custo adicional de cerca de R$ 70 milhões para o governo federal, informou Alexandre Lopes.

“Estamos prontos para fazer essa execução em janeiro. Já estamos adotando as medidas necessárias, junto ao consórcio aplicador, para garantir a segurança sanitária durante a aplicação da prova, medidas relativas ao uso de álcool gel, uso de máscara, distanciamento e quantidade a alunos nas salas de aplicação do exame”, afirmou Lopes.

Consulta pública

Em junho, o Inep chegou a realizar uma enquete virtual para saber em quais datas os estudantes gostariam de realizar a prova. Pelo levantamento, 49,7% dos estudantes preferiam que o Enem impresso fosse aplicado em 2 e 9 de maio de 2021 e o Enem digital em 16 e 23 de maio. Ao comentar a decisão de aplicar as provas entre janeiro e fevereiro, Lopes disse que levou em conta, além da própria enquete, as opiniões das instituições de ensino e das secretarias de educação.

“A enquete não seria o único parâmetro para definição da data, era mais um parâmetro. Entendemos que seria muito importante ouvir os secretários estaduais de educação, representados aqui pelo Consed, como também as instituições de ensino superior, tanto públicas quanto privadas. Todas as informações foram levadas em consideração. Com relação à enquete, mais da metade dos alunos optaram por dezembro e janeiro; maio foi menos de 50% dos alunos, então, mais da metade dos alunos preferiu dezembro e janeiro e a gente também está atendendo esse público”, argumentou.

Edição extra do Sisu

O ministro interino da Educação destacou que, caso seja um desejo das instituições de ensino, o MEC poderá abrir um terceiro período de inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) em 2020. Normalmente, o Sisu é aberto duas vezes no ano, no primeiro e no segundo semestre.

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) de 2020 estão abertas até o dia 10 de julho. Serão oferecidas mais de 51 mil vagas em instituições de ensino superior do país. 

Pela primeira vez, além dos cursos de graduação presenciais, o Sisu 2020.2 vai ofertar vagas na modalidade a distância (EaD). Além de ter feito o Enem de 2019, os interessados não podem ter zerado a redação. Estudantes que fizeram o exame na condição de treineiros também não podem participar.

Confira a divulgação das datas na TV Brasil:

*Matéria atualizada às 18h40 para inclusão detalhada de informações sobre as novas datas.

Fonte: Agência Brasil

CN

Boletim diário sobre coronavírus em Rondônia

De acordo com a agência de vigilância, os dados não são lidos e atualizados imediatamente pelo (Cievs).

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga os dados referentes ao coronavírus (Covid-19) no Estado.

Na quarta-feira (8) foram consolidados os seguintes resultados para Covid-19 em Rondônia:

Casos confirmados – 25.067
Pacientes recuperados – 14.391
Óbitos – 585
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 291
Pacientes internados na Rede Privada – 107
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 56
Total de pacientes internados – 454
Testes Realizados – 89.118
Aguardando resultados do Lacen – 1.601

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março até hoje (8 de julho), por Covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 08/07/2020
MUNICÍPIOSCASOS CONFIRMADOSRECUPERADOSÓBITOS
Porto Velho15.0307.522399
Guajará-Mirim1.58186554
Ariquemes1.5621.16823
São Miguel do Guaporé7256919
Jaru71350510
Candeias do Jamari66541012
Ji-Paraná64943412
Vilhena6414657
Rolim de Moura4482204
Nova Mamoré3531665
Cacoal3453035
Ouro Preto do Oeste2461788
Pimenta Bueno2151623
Buritis156922
Itapuã do Oeste154901
Machadinho D’Oeste138892
Alta Floresta D’Oeste135910
Cujubim107793
Espigão D’Oeste90752
Alto Paraíso83534
Presidente Médici65252
Monte Negro64511
Campo Novo de Rondônia62313
Pimenteiras do Oeste59311
Mirante da Serra56512
Alto Alegre dos Parecis51341
Colorado do Oeste51290
São Francisco do Guaporé50461
Nova União49350
Seringueiras49240
Vale do Anari47330
Governador Jorge Teixeira42350
Cerejeiras37263
Rio Crespo37150
Theobroma37200
Costa Marques29221
Alvorada D’Oeste28151
Nova Brasilândia D’Oeste28180
Urupá26260
Novo Horizonte do Oeste24131
Castanheiras23190
São Felipe D’Oeste21120
Vale do Paraíso1780
Cabixi1532
Cacaulândia15150
Chupinguaia1580
Santa Luzia D’Oeste14130
Primavera de Rondônia550
Teixeirópolis540
Corumbiara440
Ministro Andreazza321
Parecis300
Rondônia25.06714.331585

ÚLTIMAS 24 HORAS

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para Covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOSCASOS CONFIRMADOSÓBITOS
Porto Velho3032
Guajará-Mirim400
Ariquemes320
São Miguel do Guaporé70
Jaru-600
Candeias do Jamari231
Ji-Paraná130
Vilhena120
Rolim de Moura120
Nova Mamoré420
Cacoal50
Ouro Preto do Oeste32
Pimenta Bueno70
Buritis20
Itapuã do Oeste130
Machadinho D’Oeste00
Alta Floresta D’Oeste50
Cujubim30
Espigão D’Oeste10
Alto Paraíso40
Presidente Médici30
Monte Negro10
Campo Novo de Rondônia00
Pimenteiras do Oeste11
Mirante da Serra00
Alto Alegre dos Parecis20
Colorado do Oeste30
São Francisco do Guaporé00
Nova União10
Seringueiras110
Vale do Anari00
Governador Jorge Teixeira00
Cerejeiras11
Rio Crespo30
Theobroma10
Costa Marques00
Alvorada D’Oeste-20
Nova Brasilândia D’Oeste60
Urupá00
Novo Horizonte do Oeste00
Castanheiras10
São Felipe D’Oeste00
Vale do Paraíso20
Cabixi31
Cacaulândia00
Chupinguaia00
Santa Luzia D’Oeste00
Primavera de Rondônia00
Teixeirópolis00
Corumbiara00
Ministro Andreazza00
Parecis00
Rondônia5048

Hoje (8) foram confirmados oito óbitos por Covid-19 em Rondônia, dois em Porto Velho, sendo um homem de 93 anos e uma mulher de 73 anos; duas mulheres de Ouro Preto do Oeste (77 e 78 anos); uma mulher de 90 anos de Cerejeiras; um homem de 53 anos de Candeias do Jamari, um homem de 72 anos de Pimenteiras do Oeste e uma mulher de Cabixi de 83 anos de idade.

Após investigação epidemiológica, foram constatados registros a mais em dois municípios:

Em Alvorada do Oeste em decorrência de duplicidade de registro de casos. Essas alterações de números de casos acontecem porque o mesmo paciente pode procurar dois pontos de atendimento e ter sua notificação duplicada.

Já o município de Jaru teve uma redução de 60 casos confirmados. De acordo com a responsável pela Vigilância Epidemiológica local, os casos foram inseridos de forma indevida no sistema e resultados de exames negativos foram registrados como casos confirmados de Covid-19.

Os dados já foram ajustados no sistema. Estatisticamente, deve-se considerar que há registros a mais na edição anterior referentes a tais municípios.

OBSERVAÇÕES

  1. Os dados diários podem sofrer alterações;
  2. Os casos e óbitos notificados/ocorridos após meio dia serão divulgados no boletim do dia seguinte.
  3. Os óbitos precisam ser investigados, ficando portanto, as informações, passíveis de alteração para mais ou para menos, bem como o provável local de infecção.

A Agevisa ressalta que os dados não são lidos e atualizados imediatamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), por isso há atraso (delay) no registro de casos que estão sendo acompanhados diariamente por equipes de saúde nos municípios.

Para informações sobre internados por unidades de saúde e municípios, assim como os demais detalhes, acesse o Painel Interativo da Covid-19 em Rondônia, através do endereço: covid19.sesau.ro.gov.br.

Fonte: Sesau

CN

Casal de idosos vítima de inquilinos foram atraídos através de vazamento de pia

Os corpos de Dionélia Giacometti Mai e Eldon Mai foram localizados na terça-feira (7). Os suspeitos do brutal assassinato, foram presos tentando fugir no carro das vítimas.

O responsável pela investigação do assassinato do casal de idosos de Colorado do Oeste (RO), delegado Núbio Lopes, afirmou nesta quarta-feira (8) que o os inquilinos suspeitos do crime atraíram as vítimas até o local alegando um vazamento na pia do imóvel.

Os corpos de Dionélia Giacometti Mai e Eldon Mai foram localizados na terça-feira (7), enterrados perto de uma rodovia na cidade de Chupinguaia (RO). Os suspeitos do brutal assassinato, um homem e uma mulher, foram presos tentando fugir no carro das vítimas.

Segundo o delegado da Polícia Civil, Dionélia foi a primeira a ser morta pelos inquilinos, no domingo (5). Ela estava sozinha em casa na manhã daquele dia.

“O suspeito convidou a senhora para ir até o imóvel locado [aos fundos de onde as vítimas moravam] alegando que havia um vazamento na pia. Ele sabia que a senhora era muito atenciosa. Quando Dionélia entrou na casa para ver o suposto vazamento, o homem a atacou com um cabo de enxada e desferiu um golpe em sua nunca”, afirma o delegado Núbio.

Após a vítima cair no chão, o suspeito rasgou uma camiseta e amordaçou a vítima. A idosa então começou a se debater e tentou gritar, segundo a polícia.

“Ele então pegou uma pequena corda, deu a volta no pescoço de Dionélia e a estrangulou. Depois ele foi até a casa da vítima, vasculhou bolsas e cômodos atrás de cartões de crédito, débito e dinheiro”, conta Núbio.

Por volta de 15h, o marido de Dionélia chegou em casa e, usando o mesmo método, o suspeito convida Eldon para ir até o imóvel verificar o vazamento na pia. “Quando o idoso entrou, também foi golpeado na nuca pelo cabo de enxada”, revela o delegado.

Depois de matarem o casal de idosos, que eram dentistas e pioneiros em Colorado do Oeste, os suspeitos transportaram os corpos até Chupinguaia e lá os enterraram em covas separadas.

Descoberta do crime

No mesmo domingo a família sentiu falta de Dionélia e Eldon. Foi notado também que o veículo do casal havia sumido e então os parentes avisaram a polícia.

Carro do casal de idosos foi apreendido com suspeitos em Vilhena — Foto: PRF/Divulgação
Carro do casal de idosos foi apreendido com suspeitos em Vilhena

Na terça-feira, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) abordou um veículo com três pessoas, um homem, uma mulher e uma criança. O automóvel estava em nome de Dionélia e, ao ser questionado pelos agentes, o motorista confessou ter matado o casal de idosos para roubá-los.

Os inquilinos ainda levaram os agentes até o local onde enterraram Dionélia e Eldon, em Chupinguaia. O primeiro corpo a ser encontrado foi o de Dionélia.

Os suspeitos receberam voz de prisão por latrocínio e foram levados para a delegacia de Polícia Civil. Já a criança deles foi entregue ao Conselho Tutelar.

Fonte: Rede Amazônica

CN

Estudantes de direito da UNIR denunciam tentativa de implantação de ensino remoto sem qualquer diagnóstico preciso e embasamento científico

Nota do Centro Acadêmico de Direito questiona método de “pesquisa” e questionam medida de aulas remotas: “NENHUM ALUNO DEVE FICAR PARA TRÁS”.

Cacoal, RO – O Centro Acadêmico de Direito JURIS, do Campus da Universidade Federal de Rondônia em Cacoal, divulgou “NOTA QUANTO À APLICAÇÃO DE AULAS REMOTAS NO CAMPUS DE CACOAL” em que pontuam uma série de preocupações acerca de uma eventual implantação de aulas remotas naquele campus, como em toda a Universidade. O CAD JURIS, defende que “qualquer tomada de decisões deve firmar o compromisso de atender a todos os alunos, sem exceção, pois esse NÃO é objetivo da nossa UNIR: diferenciar seus discentes, nem mesmo instituir modalidades de ensino que prejudiquem os acadêmicos”.

O CAD Juris, denuncia ainda, que à toque de caixa, querem implantar aulas remotas sem considerar os quesitos necessários para a manutenção da qualidade de ensino. Além disso, defendem a necessidade de que a UNIR, apresente de forma precisa e clara se realizou um mapeamento completo dos estudantes em vulnerabilidade social, com atenção especial aos acadêmicos indígenas e aos discentes que recebem auxílios.

Além disso, a entidade representativa dos acadêmicos de direito questiona a forma genérica como está sendo realizada uma suposta pesquisa naquele campus: não há detalhamento de turmas a serem atendidas, como, será o atendimento e a metodologia utilizada para implementação de aulas remotas. Questionam ainda se o princípio da Universalidade do ensino está sendo respeitado e como se dará os critérios e métodos de avaliação discente.

A preocupação dos estudantes – além da já elencada em ser uma modalidade que excluirá os estudantes sem acesso à internet e em condições de vulnerabilidade – também refere-se a qualidade de ensino, uma vez que a UNIR não estabeleceu formas de garantir “equipamentos e acesso à internet para que os alunos que precisam possam assistir às aulas” e “equipamentos e acesso à internet para que os alunos que precisam possam assistir às aulas”.

Além das justas preocupações, os estudantes de Direito também denunciam que “surpreendidos com um formulário de pesquisa elaborado pela Direção do campus para identificar a possibilidade de ensino remoto”, sendo que o referido formulário apresentava falhas absurdas, como:

1. Ausência de uniformidade dos formulários de pesquisa entre os campi;

2. Ausência do envio de cópia das respostas ao e-mail dos alunos;

3. Título da pesquisa errado;

4. Ausência de campo para informar e delimitar a resposta pelo número de matrícula do aluno (o que possibilita que o mesmo indivíduo responda o formulário mais de uma vez, usando e-mail e nome diferentes);

5. Ausência de transparência e esclarecimento inicial dos alunos quanto ao teor da pesquisa, de modo formal (não concordamos com o envio de áudios de WhatsApp para esclarecer dúvidas nem com o repasse de informações por meio de outros alunos: quem deve esclarecer as dúvidas é o diretor do campus, com as formalidades que cercam a relação administrados e Administração, até mesmo para atender ao princípio da transparência e da informação);

6. Não observância ao princípio da publicidade da Administração Pública, visto que a pesquisa não consta no site do próprio campus, do Departamento de Direito e dos demais Departamentos;

7. Não observância ao princípio da impessoalidade da Administração Pública, visto que os meios de divulgação da pesquisa que foram eleitos confundiam-se com opiniões pessoais (como no exemplo da não utilização do site ou e-mail institucional. Ressalta-se o repúdio a qualquer forma de intimidação e pontuamos que qualquer posicionamento de servidores deve ser dado em locais pessoais e não em canais de divulgação de informações oficiais e que exigem a devida impessoalidade);

8. Ausência de opção para quem não tem acesso à internet responder a pesquisa no campo “Como é seu acesso à internet” (isso dificulta o mapeamento dos alunos que precisam e a organização de políticas direcionadas a essas pessoas);

9. O questionário limita-se ao acesso, não questionando a qualidade do mesmo, ou seja, não é possível aferir se a qualidade permite uma condição adequada para acessar o ensino remoto.

A Nota, enviada a todos os departamentos da UNIR e ao Conselho Superior encontra-se em anexo.

Fonte: DCE UNIR

CN

Harvard e MIT vão à Justiça para anular revogação de vistos para estudantes estrangeiros

Governo dos EUA anunciou na segunda (6) que os estrangeiros com visto de estudante matriculados em escolas que terão 100% das aulas on-line devem deixar o país.

A Universidade de Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) apresentaram nesta quarta-feira (8) uma ação na Justiça para anular a decisão do governo de Donald Trump de revogar os vistos dos estudantes estrangeiros obrigados a acompanhar cursos on-line, devido à pandemia do coronavírus.

“Defenderemos este caso com vigor para que nossos estudantes internacionais — e estudantes internacionais de instituições de todo país — possam continuar seus estudos sem a ameaça da deportação”, afirmou o presidente de Harvard, Lawrence Bacow, em um comunicado.

O processo conjunto foi aberto em um tribunal de Boston, Massachusetts, e tenta bloquear temporariamente a decisão da agência que controla a imigração para o país, a ICE.

Harvard anunciou que os cursos do ano acadêmico que começa em setembro serão virtuais, devido à pandemia de coronavírus. Nos Estados Unidos, já são quase três milhões de infectados e mais de 130 mil mortos.

Na terça-feira (7), o presidente Trump chamou a decisão de “ridícula”.

Enquanto isso, o MIT oferecerá aulas presenciais apenas para um número muito limitado de estudantes, já que os jovens no campus deverão se submeter a testes de diagnóstico pelo menos duas vezes por semana e ter seu próprio dormitório.

A decisão do governo dos EUA de revogar os vistos “veio sem aviso prévio, e sua crueldade é perdida apenas por sua irresponsabilidade”, disse o presidente de Harvard.

“Parece que foi planejado de propósito para pressionar as universidades a abrirem seus campi para aulas presenciais neste outono, ignorando preocupações com a saúde e com a segurança de estudantes, professores e outros”, acrescentou Bacow.

Cerca de 5,5% dos estudantes das universidades americanas são estrangeiros, e muitas instituições dependem fortemente de suas matrículas.

Na segunda-feira, o ICE anunciou que os estudantes que já se encontram nos Estados Unidos e têm cursos universitários on-line “devem deixar o país, ou tomar outras medidas, como se matricular em uma escola com cursos em sala de aula para manter seu status legal”.

Caso contrário, correm o risco de serem submetidos a processos de deportação.

Trump, que busca um novo mandato nas eleições de 3 de novembro, está pressionando o país a retomar as atividades normais para revitalizar a economia – ainda que a pandemia não esteja sob controle.

“AS ESCOLAS DEVEM ABRIR NO OUTONO!” (primavera no Brasil), tuitou na segunda-feira.

Desde o início da crise da saúde, o presidente anunciou medidas contra os imigrantes. A luta contra a imigração é um das bandeiras de seu governo.

Em junho passado, Trump congelou até 2021 a emissão de “green cards”, documento que oferece o “status” de residente permanente nos Estados Unidos, assim como determinados vistos de trabalho. Foram especialmente atingidos os vistos usados no setor de novas tecnologias, com o objetivo declarado de reservar empregos para os americanos.

Fonte: G1

CN

Justiça apura desvios de dinheiro público em reforma de imóvel particular em Pimenta

O órgão também determinou ao Município para que tome as medidas.

O Ministério Público de Rondônia, por meio da Promotoria de Justiça de Pimenta Bueno, apurou na última segunda-feira (06/07) através da operação Ippon, que visa ao combate de transferência de recursos públicos, na ordem de aproximadamente 100 mil reais, para uma Associação de Judô particular, localizada na cidade.

Após encontrar indícios de que recursos provenientes do pré-sal estavam sendo utilizados para reformar imóvel de terceiros, diligências foram realizadas, localizando o processo administrativo de licitação.

Em análise preliminar, foram encontrados indícios de falsificação das informações constantes do projeto básico, permitindo que o ente público contratasse empresa para reformar prédio que integra o patrimônio particular, descobriu-se também que já havia sido emitida Nota de Liquidação de Despesa em 03/07/20, no valor de R$ 2 mil, sem que o serviço tivesse sido efetivamente prestado até 13h do dia 06/07/20 e, ainda, a suposta participação de dois servidores públicos no direcionamento dos recursos.
 

O processo administrativo foi apreendido e os fatos estão sendo apurados em Inquérito Civil e Procedimento e de Investigação Criminal. O MP também expediu Recomendação ao Município para que tome as medidas administrativas necessárias para fazer cessar as ilegalidades.
 

Fonte: Departamento de Comunicação MP/RO

CN

O Mundo Conectado no IYF World Camp 2020

Com o lema “ O mundo conectado”, o IYF World Camp 2020, é  um evento de intercâmbio cultural, voltado aos jovens e contará com uma série de atividades,..

Do dia 29 a 01 de agosto, a IYF – International Youth Fellowship, realizará o World  Camp  2020. A organização IYF presente em 95 países realiza anualmente em diversos países e este ano, em virtude da pandemia, realizará o evento on-line. A transmissão será via videoconferência através do aplicativo ZOOM, para 95 países e traduzido em 7 idiomas.

A IYF – International Youth Fellowship, é uma Organização Cristã Global Não-Governamental dedicada ao crescimento espiritual, intelectual e emocional dos jovens ao redor do mundo, existente em mais de 95 países, fundada em 2001, na Coreia do Sul, com o objetivo de solucionar os problemas que a atual juventude enfrenta, e ajuda os jovens a superar os seus limites para estabelecer fortes raízes espirituais e uma sólida fundação de Liderança.

O Objetivo do evento é resgatar os jovens com dificuldades inter e intrapessoais.  Com o lema “ O mundo conectado”, o IYF World Camp 2020, é  um evento de intercâmbio cultural, voltado aos jovens e contará com uma série de atividades, entre elas; palestras de educação emocional com o pastor Ock Soo Park; palestras de convidados influentes sobre diversos assuntos; academias temáticas; performances de danças culturais e, ainda a participação especial do Coral Gracias.

O Pastor Ock Soo Park é o fundador da Ong IYF – International Youth Fellowship e idealizador do World camp, ele também escreveu o livro da série de educação emocional “Quem é você que me arrasta e a dedicatória foi a seguinte: “dedico aos jovens que estão passando por algum sofrimento no coração, por nunca terem aprendido sobre o mundo do coração e nunca ter havido alguém para ensiná-los”. Com este coração do fundador da organização, o world Camp foi organizado e espera contar com a participação de 5.000 jovens.

Maiores informações acesse os sites:

facebook: https://www.facebook.com/iyf.br

You Tube: https://www.youtube.com/user/IYFBrazil

CN

Rondônia registra 56% de pessoas recuperadas do Coronavírus

No interior há mais de 20 dias estabilizaram as transmissões com registro de 100% de cura.

Mais da metade das pessoas que tiveram resultado positivo para Covid-19 foram curadas. A informação faz parte dos dados divulgados nesta terça-feira (7), pelo governo de Rondônia, que apresenta o Estado com 56% de casos curados. São 13.671 pessoas que enfrentaram a doença e pouco a pouco retornam à sua rotina diária.

Boa notícia também para os moradores de São Miguel do Guaporé, que sofreu um surto da doença há cerca de um mês, registra 718 casos confirmados, mas 689 pessoas curadas, ou seja, 96% dos casos superados.

No município de Ariquemes, 75% dos casos foram curados e mesmo Porto Velho, que registrou, na terça-feira, 14.727 casos confirmados da doença, 7.121 destas pessoas já estão curadas, ou seja, 48% da população infectada.

Para Ana Flora Gerhardt, diretora geral da Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa), os números, recebidos dos municípios no Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) trabalhados e publicados, demonstram que aos poucos a população de Rondônia está vencendo a batalha. “Ainda temos muito o que caminhar. Precisamos muito da contribuição da comunidade no enfrentamento à Covid-19, mantendo o isolamento social, adotando práticas de higienização, como lavagem das mãos, utilização do álcool em gel e respeitando o distanciamento, mas alcançar o registro de cura de mais da metade dos acometidos, aumenta a esperança de que juntos, cada um fazendo sua parte, venceremos esse vírus”, pontua a diretora.

Após 110 dias de combate à Covid-19, o estado de Rondônia registra 24.563 casos, apresentando diferença tanto na rapidez da propagação e consequente número de casos, quanto no enfrentamento. O município de Parecis, por exemplo, foi o último a registrar caso positivo de coronavírus. Passou mais de 60 dias sem registros da doença.

100% DE CURA 

Em Rondônia há municípios que há mais de 20 dias estabilizaram as transmissões com registro de 100% de cura, como Urupá, com cura dos 26 casos confirmados, Cacaulândia, que registrou 15 casos, mas todos os pacientes também estão curados, Vale do Paraíso, que registrou 15 casos e todos foram curados, Primavera de Rondônia, com cura dos cinco positivados e Ministro Andreazza, com registro de quatro casos e cura de todos os pacientes infectados.

Fonte: Sesau

CN

Consumidores protestam contra aumento na conta de luz e quedas de energia em RO

Os moradores estão decididos a interpelar a empresa junto à Promotoria de Defesa do Consumidor na tentativa, inclusive, de obterem redução na tarifa

Porto Velho, RO – Moradores de Porto Velho resolveram protestar contra a péssima qualidade do serviço de energia elétrica em Rondônia. A constante queda de energia em vários pontos da cidade obrigaram os consumidores a apelarem ao Ministério Público através da Promotoria de Defesa do Consumidor e órgãos vinculados desta Corte Ministerial.

O objetivo da manifestação é cobrar uma solução para o problema das constantes quedas de energia, que tem causado prejuízos aos moradores com a queima de eletrodomésticos por conta das quedas de energia que acontece em diversos pontos da capital rondoniense, além do aumento na conta de energia elétrica.  

O manifesto dos moradores realizado nesta terça-feira, 7, na Vila Isabel, no bairro São Francisco, Zona Leste da capital foi compartilhada por moradores dos residenciais Crystal da Calama, Cidade de Todos, Porto Madero (Zona Leste), Morar Melhor e Areia Branca, região Sul.

Mas, o grau mais intenso das reclamações contra a queda de energia cuja distribuição é de responsabilidade é do Grupo Energisa, com sede em Minas Gerais, partiu de moradores da antiga Vila Isabel, no Bairro São Francisco e região. Segundo os moradores, a exemplo dos residenciais do Programa Habitação, Minha Casa, Minha Vida, de responsabilidade do Governo Federal, ‘um transformador ainda não substituído pela ENERGISA, é o causador do problema’.

Como forma de obrigar a Energisa resolver o problema da falta de energia, na próxima quinta-feira, 9, os moradores estão decididos a interpelar a empresa junto à Promotoria de Defesa do Consumidor na tentativa, inclusive, de obterem redução nos valores cobrados acima do suposto consumo apontado pelos medidores.

Por Xico Nery

CN

CPI da Energisa volta a ser pauta na Assembleia de Rondônia

Em videoconferência, parlamentares voltam a apurarem os abusos da empresa prestadora de energia, com os consumidores durante o período de pandemia do Estado.

A assembleia Legislativa, RO anunciou a retomada dos trabalhos da CPI da Energisa através de videoconferência. A apuração dos abusos contra os consumidores foi paralisada em razão das medidas sociais de distanciamento adotadas pelas autoridades sanitárias após a pandemia do novo Coronavírus. As últimas três audiências programadas serão realizadas através de sistema remoto utilizando freqüência de internet e a Assembleia Legislativa estuda criar mecanismo para permitir a participação popular.

Desde o início da CPI, várias audiências foram realizadas para colher testemunhos de irregularidades cometidas contra a população, desde a retirada de medidores sem autorização, aumento abusivo das contas, cortes aos fins de semana e em residências onde residem doentes e idosos. No decorrer das oitivas, a Assembleia Legislativa garantiu a aprovação de leis específicas para coibir esses abusos, como o fim dos cortes aos fins de semana, aviso prévio de 15 dias para os eventuais desligamentos, imagem do medidor para evitar fraudes, entre outras medidas.

Com o avanço à fase final da investigação, o deputado Alex Redano acredita que o relatório indicará a exclusão da Energisa de Rondônia, exigindo ao Governo Federal a cassação dos serviços da empresa. As três últimas audiências ouvirão os deputados federais e senadores; os diretores da ANEEL; e, por fim, a oitiva dos diretores da Energisa.

Fonte: ALE/RO

CN