Combustíveis ajudam a impulsionar inflação de julho, diz FGV

De 11 de junho até o dia 10 deste mês, índice IGP-10 registrou 1,91% de aumento de preços; nos  últimos 12 meses,  variação é de 8,57% 

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) registrou inflação de 1,91% em julho deste ano. A taxa é superior à observada em junho (1,55%). Com isso, o indicador nacional medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), acumula taxa de inflação de 8,57% em 12 meses.

Em julho de 2019, o índice subira 0,61% no mês e acumulava elevação de
6,23% em 12 meses.

“Os três índices componentes do IGP-10 contribuíram para o avanço da taxa deste indicador. A aceleração do IPA e do IPC contou com a alta dos combustíveis. Ao produtor, o destaque foi o óleo diesel (1,11% para 13,71%) e, ao consumidor, a gasolina (-3,49% para 4,17%). Já o INCC, avançou por influência dos materiais para instalação hidráulica (0,32% para 2,10%) e da mão de obra, que subiu 0,47%”, afirma o coordenador do índice pela FGV André Braz.

O IGP-10 tem início sempre nos dias 11 do mês anterior e é encerrado no dia 10 de cada mês.

Inflação da construção civil recua para 0,34% em agosto – Senge-CE
Inflação da Construção Civil

A alta da taxa de maio para junho foi puxada pelos preços no atacado, varejo e na construção. O Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, subiu de 2,35% em junho para 2,54% em julho.

O Índice Nacional de Custo da Construção subiu de 0,21% para 0,62% no período. Já o Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, passou de uma deflação (queda de preços) de 0,33% em junho para uma inflação de 0,50% em julho.

Fonte: R7

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *