Sedam de Machadinho d´Oeste é denunciada ao Ministério Publico

Esperemos que o Ministério Publico não faça ouvidos de mercador

Porto Velho, RO – O chefe da Sedam de Machadinho d´Oeste, foi denunciada ao Ministério Público Estadual. Segundo matéria veiculada em um portal de notícia de Machadinho, Priscila Cruz Alves, chefe da SEDAM de Machadinho d´Oeste, foi denunciada ao Ministério Publico de Rondônia. As denuncias, são decorrentes de perseguição a servidores publico, recebimento indevido de diárias, além da utilização de veículo oficial de forma costumeira para fins particulares.

Peculato 

– O artigo 312 do código penal Brasileiro diz que: o funcionário público que apropriar-se de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público e/ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo em proveito próprio ou alheio, a pena prevista é de dois a doze anos de reclusão, além de multa.

Priscila foi nomeada em 2019 e logo após a nomeação começaram a surgir vários transtornos no quadro de funcionários que há décadas prestam serviços ao órgão.

Segundo o site que veiculou a matéria, Priscila usa e abusa do poder, tratando os colegas com ignorância e falta de respeito no ambiente de trabalho, chegando ao ponto de pedirem férias e licença premio para ficar longe da chefe, como já aconteceu com funcionários que há mais de 30 anos vem trabalhando na Sedam de Machadinho.

De acordo com informações de funcionários, Priscila vem infringindo os princípios constitucionais da impessoalidade e eficiência com uma conduta incompatível com a moralidade administrativa. O quadro é realmente preocupante, segundo funcionários que preferem não ser identificado, a “poderosa chefona” tem infringido ainda o Estatuto do Servidor Publico no trato com as pessoas no ambiente de trabalho. De acordo com relatos, em dezembro/2019, Priscila ficou vários dias ausente do local de trabalho, contudo, teve sua folha de ponto assinada, infringindo o Art. 66 da Lei Complementar 68/1992, disse.

Divulgação

Infelizmente, são inúmeros casos que envolvem a chefe da Sedam em Machadinho. Segundo opovoemalerta, é grande o acumulo de processos em atraso, porém, de acordo com a matéria veiculada, a própria Priscila tem falado que esta no aguardo de liberação de diárias para deslocamento em campo, situação previamente acordada com seus superiores, visando à complementação salarial, infringindo o Art. 81 da Lei complementar 68/1992 e o Decreto 18.728/2014 que Dispõe sobre a Regulamentação da Concessão de diárias.

– A servidora denunciada é conhecida em Machadinho como “pé de chumbo”, pois só dirige em alta velocidade. Já conseguiu capotar uma caminhonete novinha. Felizmente, no acidente não aconteceu nenhuma tragédia com os servidores, no entanto, alguns envolvidos no acidente sofrem sérias sequelas.

O comportamento do governador em manter silêncio total agrava ainda mais a situação de seus auxiliares diretamente implicados em irregularidades administrativas. Perante a opinião pública, Marcos Rocha não esclarece os fatos e nem permite que seus auxiliares esclareçam o rosário de denuncias. Como a corda costuma arrebentar para o lado mais fraco, o silêncio do governador fragiliza sobretudo seus auxiliares diretos, ampliando a rede de suspeição.

A muito tempo, começaram a pipocar as denuncias que envolvem o chefe da Sedam em Machadinho, porém, o governador Marcos Rocha (sem partido) e seus secretários alvos das denúncias continuam num silêncio sepulcral.

Esperemos que o Ministério Publico não faça ouvidos de mercador.

Fonte: Correio de Notícia | com informações do Portal opovoemalerta

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *