Reserva extrativista de Rio Preto Jacundá terá mais de 270 hectares recuperados em Projeto

Áreas desmatadas ilegalmente no Rio Preto Jacundá terão até 2030, 15 milhões de árvores plantadas.

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), e o Centro de Estudos Rioterra realizaram o lançamento do projeto de recuperação de mais de 270 hectares de áreas desmatadas ilegalmente na Reserva Extrativista Rio Preto Jacundá, localizada na cidade de Machadinho do Oeste

Essa iniciativa é o primeiro passo para o processo de recuperação de 12 mil hectares de áreas degradas em unidades de conservação, propriedades da agricultura familiar e reservas extrativistas que a Sedam tem em conjunto com o Centro de Estudos  Rioterra até 2030, que visa o plantio de 15 milhões de árvores.

De acordo com informações da coordenadoria de Unidade de Conservação da Sedam, a recuperação tem o intuito de fortalecimento e enriquecimento do solo e o plantio de espécies nativas. Essa ação em conjunto tem o foco na conservação da biodiversidade e combate à emergência climática.

O valor do projeto é de R$ 3,7 milhões, verba capitado pela Rioterra, e o governo estadual apoiará com a logística. A perspectiva é de que cerca de 80 empregos diretos sejam gerados.

No mês de março, foi assinado o Termo de Cooperação para ações de restauração florestal em unidades de conservação em Rondônia. O Estado vem investindo em políticas públicas em prol das unidades de conservação.

Fonte: Sedam-RO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *