Corpo de Bombeiros recebe novas Unidades de Resgate e Equipamentos em RO

Veículos serão destinados aos municípios de Guajará-Mirim, Ariquemes e Ji- Paraná.

Três novas Unidades de Resgates tipo Sprinter e materiais de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), foram entregues na manhã de sexta-feira (21) ao Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia, durante solenidade que aconteceu na Sede do 1º Grupamento de Bombeiros. Os veículos serão destinados aos municípios de Guajará-Mirim, Ariquemes e Ji- Paraná. Os materiais vão reforçar a segurança e proteção dos militares em combates a incêndios e ocorrências atendidas pela Corporação.

As viaturas foram adquiridas com recursos das emendas parlamentares dos deputados estaduais Neidson de Barros Soares e Alex Silva, já os materiais de proteção são recursos do Ministério da Justiça.

Materiais de proteção contra incêndio foram entregues ao Corpo de Bombeiros

O Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, coronel Demargli Farias, agradeceu o empenho de todos os envolvidos na aquisição dos veículos e materiais. “As parcerias que o Corpo de Bombeiros tem feito através de planejamento que vem desde o início do ano têm possibilitado para que pudéssemos aparelhar nossa Corporação, visando atender a população rondoniense com mais condições e possibilitam potencializar o que sabemos fazer de melhor, que é salvar vidas”, destacou.

O Secretário de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania, coronel José Hélio Cysneiros Pachá, falou sobre a importância dos investimentos que refletem em serviços para os rondonienses.

“Hoje estamos repassando a entrega da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) de kits para combate a incêndio. São botas, capacetes, e luvas, ou seja, materiais que giram em torno de R$ 181 mil, além de duas ambulâncias provenientes de emendas parlamentes que aproximadamente tem um custo de R$ 500 mil. Tudo isso vai fazer com que os bombeiros tenham melhores condições de trabalho para prestar um serviço de maior qualidade à população”, comentou.

Os novos equipamentos chegam para somar e não para substituir, o que possibilita a utilização de mais militares em operações ou a manutenção dos materiais existentes sem comprometer o atendimento ao público.

Fonte: CBM

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *