Fale conosco pelo WhatsApp(69) 99916-3250
Polícia Civil prende 3 suspeitos de aplicar golpes via internet

Polícia Civil prende 3 suspeitos de aplicar golpes via internet

Bando foi detido no último dia 27 em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A Polícia Civil prendeu em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, três homens suspeitos de aplicar golpes por meio de sites de compra e venda de produtos. De acordo com o delegado Gustavo Barletta, o prejuízo causado às vítimas chega a R$ 200 mil.

Barletta contou que os estelionatários aplicaram de 90 a 120 golpes da mesma maneira em Minas Gerais e também em outros estados. Em todos os casos, de acordo com o delegado, os vendedores eram as vítimas.

Os golpistas viam os produtos anunciados na internet e entravam em contato com os proprietários.

O bando negociava a compra, falsificava o comprovante de depósito – que era enviado via WhatsApp ou e-mail –, e pedia para que a vítima encaminhasse a mercadoria por um motorista de aplicativo.

Os bandidos tinham preferência por anúncios que vendiam videogames, televisores, celulares e CDs de jogos por serem fáceis de revender.

Um dos suspeitos, segundo Barletta, se passava por policial militar. O delegado falou que os estelionatários marcavam um primeiro encontro, mas, posteriormente, desmarcavam alegando compromissos pessoais. Neste momento, enviavam o comprovante de pagamento e pediam o produto.

Se as vítimas questionassem que o dinheiro não havia caído na conta, os bandidos se justificavam falando que demoraria cerca de uma hora e que depois a pessoa poderia conferir com o gerente.

Barletta falou que eles aplicavam de três a quatro golpes por dia e conseguiam um lucro de até R$ 10 mil por dia.

As investigações começaram há cerca de quatro meses e, no momento em que um produto era entregue pelo motorista de aplicativo, os policiais civis conseguiram prender dois homens, de 23 anos.

Um terceiro, de 22, foi preso em um barracão onde a polícia encontrou micro system, notebook, celulares, faqueiro, microprocessador de sorvete, televidor, jogo de panelas, além de R$ 3.374 em dinheiro. Todas as prisões foram na quinta-feira (27).

Já na Região Norte de Belo Horizonte, no bairro Tupi, havia um outro lugar com duas motocicletas de motocross roubadas – uma delas vale R$ 27 mil.

O delegado alertou para que as pessoas evitem entregar produtos sem ver as pessoas e que de preferência haja um encontro em um local público como shopping e praça. Além disso, é preciso confirmar com o gerente se o dinheiro entrou na conta antes de enviar o produto.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *