5ª edição do Concafé tem mais de 200 cafeicultores inscritos no concurso em RO

Os municípios de Cacoal, Nova Brasilândia do Oeste e Seringueiras tiveram as maiores quantidades de inscrições.

Os preparativos para a 5ª edição do Concurso de Qualidade e Sustentabilidade do Café de Rondônia (Concafé) estão evoluindo, e mesmo com o período de pandemia, os cafeicultores do Estado não deixaram de inscrever suas amostras no concurso. Nesta edição, 214 cafeicultores se inscreveram para participar do 5° Concafé.

A coordenação do Concafé recebeu amostras de 30 municípios de Rondônia, abrangendo todas as regiões, com destaque para os municípios de Cacoal, Nova Brasilândia do Oeste e Seringueiras que tiveram as maiores quantidades de inscrições. Também foram recebidas 35 inscrições de mulheres e 14 de indígenas das etnias Suruí, Aruá e Tupari.

As amostras e inscrições recebidas foram triadas e codificadas para posteriormente iniciar as análises, com o intuito de garantir a isonomia do Concafé. As informações das amostras são mantidas em sigilo pela coordenação do evento e os classificadores e provadores das amostras não têm acesso a tais informações.

Circuito Mineiro de Cafeicultura 2019 dará ênfase à melhoria da gestão da  propriedade cafeeira | Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e  Abastecimento - SEAPA
Os cafés que se enquadrarem do tipo 6 para melhor, seguirão para a análise sensorial que será realizada por profissionais com formação Q Robusta Grader, seguindo protocolo internacional

Na semana do dia 8 a 11 de setembro de 2020, as amostras foram submetidas a classificação física, que analisa o teor de umidade, granulometria e faz a contabilização de defeitos dos grãos de café.

A classificação física foi realizada no Laboratório de Qualidade do Café do Instituto Federal de Rondônia (Ifro), Campus de Cacoal, por classificadores oficiais da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) credenciados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). As amostras que atingirem o tipo 6 para melhor (o café classificado do tipo 2 ao tipo 8, sendo o tipo dois o melhor) seguirão para a análise sensorial.

Segundo o classificador da Idaron, Ronyston Viali, as amostras entregues de café têm apresentado boa qualidade e com poucos defeitos.

Durante as atividades, várias autoridades visitaram o laboratório para acompanhar os trabalhos, entre elas o vice-governador do Estado, José Jodan, o secretário da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), Evandro Padovani, o presidente da Idaron, Júlio Peres, o presidente da Câmara Setorial do Café de Rondônia, Ezequiaz Neto (Tuta) e o diretor do Ifro de Cacoal, professor Davys Sleman de Negreiros.

O vice-governador destacou a isonomia e a transparência dos procedimentos, que garantem a credibilidade do Concafé, também afirmou que “está empenhado na elaboração de um projeto que deverá alavancar a melhoria da qualidade do café de Rondônia, e trazer retornos diretos aos cafeicultores no formato de antecipação de crédito para a safra”.

Os cafés que se enquadrarem do tipo 6 para melhor, seguirão para a análise sensorial que será realizada por profissionais com formação Q Robusta Grader, seguindo protocolo internacional. A equipe de juízes do Concafé será composta por três profissionais sendo um de Rondônia, um do Espirito Santo e um do Paraná. A análise sensorial será realizada no período de 14 a 19 de setembro de 2020 em Cacoal-RO.

Fonte: Seagri

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *