Hérika Fontenele é lançada candidata a vereadora pelo PL

Com o fim das coligações o Partido Liberal quer fortalecer a Bancada feminina na Câmara municipal

Com a participação de mulheres cada vez mais reduzida nos cargos eletivos, a funcionária Pública, Hérika Fontenele, resolveu disputar uma vaga no legislativo Municipal e buscar mais representatividade da mulher na política de Porto Velho. Maranhense de nascimento, mas rondoniense de coração, Hérica Fontenele, resolveu encarar esse novo desafio e buscar uma vaga de vereadora no legislativo Municipal pelo (PL).

Hérika Fontenele

“Colocar meu nome a disposição da população para disputar uma vaga na Câmara Municipal de Porto Velho, vem do desejo de querer o melhor para nossa cidade. E por entender que, tenho um trabalho prestado dentro do serviço público e conheço de perto, todas as dificuldades do município”, disse Hérika.

“Pretendo fazer uma campanha com a bandeira de uma eventual administração baseada na distribuição de recursos e rendas de maneira honesta, em benefício da população, sobretudo para classe mais vulnerável -, e, foi baseado nesse pensamento que surgiu a vontade de me candidatar. Assim sendo, recebi o convite do ex-deputado Federal Luiz Claudio para ir para o PL e lançar meu nome para disputar uma cadeira no legislativo da Capital”, afirmou.

– Tenho conversado com várias lideranças políticas e comunitárias, formadores de opinião e moradores em geral, com o objetivo de ouvir a população e alinhar suas sugestões a minha propostas de trabalho, para apresentá-la durante a campanha eleitoral, após ter minha candidatura registrada e homologada pela Justiça Eleitoral, afirmou Hérica ao Correio de Notícia.

“Caso seja vitoriosa, vou atuar como um agente fiscalizador das obras do município e discutir de forma democrática com o prefeito eleito e demais vereadores, todos os projetos apresentados na Câmara Municipal. Além disso, quero continuar ouvindo os moradores e suas sugestões. Sempre fui de conversar e ouvir todos, e por isso vou continuar neste caminho”, frisou Hérika.

da Redação/CN

Faça seu Comentário