Capital de Rondônia, mais uma vez fica sem transporte coletivo

Restou aos usuários, mais uma vez, recorrer ao transporte alternativa

Porto Velho, RO – Mais uma vez a população de Porto Velho fica sem ônibus. Desta vez não foi por conta de uma nova greve que a população ficou sem transporte coletivo. De acordo com informações obtidas com exclusividade, na manhã desta quarta-feira (23), junto ao sindicato, motoristas e cobradores, ‘tudo que se sabe é que parte da frota que ainda circulava, precariamente, teriam sido arrestado pela Justiça’.

Outra informação, ainda não confirmada pela reportagem, dá conta de que ‘ao menos dez veículos haviam sido deslocados para lugares incerto e não sabido’; e/ou supostamente, vendidos a empresas que atuam no interior do estado, mais precisamente, em Machadinho D’Oeste e Cone Sul do Estado’.

Sem um pronunciamento oficial sobre a verdadeira destinação da frota sob a responsabilidade do CONSÓRCIO SIM, segundo uma servidora do gabinete da SEMTRAN, informou sob o sigilo da fonte que, ‘um servidor técnico teria ido à sede da empresa, verificar o que havia ocorrido’. No entanto, deu qualquer detalhes sobre como a Prefeitura iria solucionar a polêmica envolvendo o sistema de transporte coletivo.

SEM SAÍDA – Restou aos usuários, nesta manhã, segundo atestou a Reportagem, mais uma vez, recorrer ao transporte de condução alternativa como: taxi-compartilhado e moto-taxi, pagando mais caro que o ônibus R$ 1,20 em relação aos R$ 3,80 pelo preço da passagem comum.

Ao contrário do titular da SEMTRAN, Nilton Krisner, não foi encontrado durante toda  a manhã desta quarta-feira (23), o prefeito Hildon Chaves, em uma live na sua página pessoal na Internet, reiterou que ‘o serviço de transporte coletivo parou de vez na cidade’.

O tucano afirmou, ainda, que, ‘a empresa estava funcionando na UTI e os últimos dez carros que estavam circulando simplesmente pararam’. E na ocasião, anunciou que a nova concessionária começa a operar a partir do dia 19 de outubro’. E assegurou que: devido a gravidade da situação, no máximo duas semanas, os ônibus estarão nas ruas de Porto Velho’- com a tarifa de R$ 4,05.  

Por Xico Nery | Redação/CN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *