Carla Redano explica lançamento de candidatura própria em Ariquemes

Situação foi inadiável após traição de outra coligação partidária

A agora candidata a prefeitura de Ariquemes, Carla Redano (Patriotas) realizou uma “live” pelas redes sociais onde explicou os motivos que a levaram a sair candidata em chapa “puro sangue” para concorrer a prefeitura de Ariquemes.

Carla explicou que seria candidata a vice-prefeita em uma chapa composta pelos partidos Solidariedade, encabeçada pelo Tiziu Jidalias juntamente com o Republicanos e Patriotas.

No entanto, prosseguiu a candidata, ao realizar a convenção partidária do Solidariedade houve uma traição aos 45 minutos do segundo tempo, acarretando no rompimento do acordo firmado e substituindo o nome de Carla por outro do mesmo partido do Tiziu Jidalias.

Com esta situação da traição da coligação confirmada, não houve outra alternativa senão entrar com recurso junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) utilizando de um recurso contido no Regimento Interno do Patriotas onde recomenda a não coligação com partidos tidos como de esquerda.

“Desta forma foi possível o registro de minha candidatura, sem coligações, onde agora contamos com o sargento Gabriel como nosso candidato a vice-prefeito” destacou Carla Redano.

Carla enfatizou que a candidatura independente, sem coligações partidárias, possibilitará a escolha técnica de sua equipe de secretários, caso esta seja a vontade popular e vença as eleições.

“Nós não temos nenhum compromisso partidário, nós somos do PATRIOTA, então nós não daremos para partido nenhum, nenhuma secretaria. Então, se tudo ser certo, se chegarmos até lá, nós teremos uma prefeitura totalmente livre para escolher dentro da qualificação técnica de cada um para compor nosso quadro de secretários” concluiu Carla Redano.

Renúncia

A chapa Carla Redano-Sargento Gabriel renunciaram de forma e irremediável ao Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), direito dos candidatos que podem optar por recursos destinados aos seus respectivos partidos para as Eleições 2020.

Segundo os candidatos esta medida faz parte de um compromisso com o recurso público, uma das características a serem implantadas num futuro mandato. Carla mostrou no vídeo o documento assinado e pronto para entrega no partido onde oficializa a renúncia ao fundo. “Estamos aqui para mostrar para vocês que acabamos de assinar um documento abrindo mão do fundo eleitoral partidário”.

Fonte: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *