Dia Nacional do representante do Povo

A data homenageia o cargo político do representante de uma cidade ou município que está encarregado de funções legislativas

No Brasil, 1° de outubro é considerado o dia dovereador”.  A data homenageia o cargo político do representante de uma cidade ou município que está encarregado de funções legislativas ou executivas, dentro da chamada Câmara de Vereadores.

O vereador é o agente político eleito para um mandato de quatro anos. É o representante legítimo do cidadão. É o elo principal entre a comunidade e o Executivo municipal. Faz o papel de ponte entre a população e o prefeito, aponta os problemas do município, apresenta sugestões e cobra providências junto aos órgãos competentes.

O vereador tem uma grande responsabilidade social, que vai além da função de fazer leis e fiscalizar os atos do Executivo. Por estar em contato direto com a população, é o vereador quem recebe várias reclamações e pedidos diversos para encaminhar aos órgãos competentes. Além de aprovar Indicações, Requerimentos, Projetos de Lei de autoria dos Vereadores e Projetos de Lei de autoria do Executivo.

Vale ressaltar que, só na Capital de Rondônia, mais de 600 candidatos disputam uma vaga de vereador. Contudo, na última eleição municipal de 2016 a Câmara registrou uma taxa alta de renovação.

A renovação também ocorre pelo fato da Câmara ser utilizada como um “berçário” de lideranças. Nesta questão, destaca-se a ida de vereadores durante o mandato para cargos no legislativo Estadual e Federal.

Em um ano atípico, tendo em vista a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), essa campanha pode ser decisiva. Sem poder ter contato físico com os eleitores, as redes sociais podem jogar a favor, ou afundar de vez uma candidatura.

Com isso, espera-se também que haja redução nesses números devido ao aumento das abstenções, decorrente do medo de contágio pela covid-19, já que a urna eletrônica é usada por centenas de pessoas.

Outra expectativa é que haja mudanças e uma alta taxa de renovação, já que, neste ano não será permitida a formação de coligações, além disso, os partidos que não atingirem o quociente eleitoral poderão disputar as vagas das “sobras”.

– Diante disso, acreditamos que “a próxima legislatura seja composta por pessoas novas, com novos projetos, com novas ideias. O cidadão está cansado, quer mudança”.

da Redação/CN

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *