No Facebook, Breno Mendes insiste na conversa de que a Energisa não ficará na cidade quando ele for prefeito

Candidato tem sido alvo de chacotas por anunciar uma coisa que não está nas mãos do prefeito

O candidato a prefeito de Porto Velho, Breno Mendes, resolveu insistir na estória de que pretende tirar a empresa Energisa da capital de Rondônia quando for prefeito. Já foi explicado diversas vezes que prefeito não tem autoridade para isso, porque concessão para a área de energia é federal.

Chegou até a ser explicado que um dos principais apoiadores de Breno, o governador Marcos Rocha, enviou à Assembleia Legislativa um projeto para perdoar a dívida bilionária da Energisa. O governador, pelo jeito, gosta da empresa. Mesmo assim, Breno insiste, apesar do posicionamento de um grande aliado, o governador.

Foi apurado que a conversa de tirar a Energisa de Porto Velho estava colando perante opinião pública dos menos esclarecidos, até que começou a circular charges satirizando a situação, com o candidato prometendo tirar a Infraero de Rondônia para baratear as passagens aéreas, prometendo construir um metrô ligando Porto Velho a Candeias do Jamari e até mesmo, prometendo colocar Herbalife nas farmácias populares.

O vídeo postado no Facebook de Breno Mendes tem cerca de 12 minutos, e nele há frases absurdas. O candidato afirma que a CPI da Energisa foi montada praticamente por causa dele, e diz que, como advogado, não poderia ter sido retirado do plenário da Assembleia Legislativa. “Não existe autoridade no mundo que possa barrar o papel do advogado”, diz Breno Mendes.

Há controvérsias. Dizem que ele está se achando muito, só porque é mencionado na Constituição como essencial à administração da Justiça. Embora seja assim mesmo, só não podemos esquecer que a Justiça é um conjunto de peças e os advogados são apenas uma pequena engrenagem, nem mais nem menos importante que as outras.

Veja o vídeo:

da Redação/CN

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *