Colégio Eleitoral confirma vitória de Joe Biden nos EUA

Colégio Eleitoral confirma vitória de Joe Biden nos EUA

Os 528 delegados do colégio se reuniram nesta segunda para realizar a etapa indireta da eleição, e ratificaram os resultados de 41 dias atrás

Após 41 dias de contagens e recontagens de votos e de tentativas malsucedidas de reverter o que foi dito pelas urnas, o Colégio Eleitoral dos EUA ratificou, nesta segunda-feira (14), o resultado da eleição presidencial norte-americana de 3 de novembro: o democrata Joe Biden será o 46º presidente do país.

Ao longo do dia, os delegados se reuniram em todos os 50 Estados que são representados no colégio. Até às 19h30, Biden já havia conquistado 302 votos. O número mínimo para ser eleito é de 270 votos.

Ainda faltam os quatro delegados do Havai para que Biden confirme a estimativa de 306 votos. Até o momento, ninguém contrariou a votação popular. 

Apesar das eleições abertas, são os delegados que oficializam os votos que elegem o presidente americano. Eles não precisam, necessariamente, seguir o desejo da maioria da população do estado que representam. Apesar disso, não é comum haver infidelidade ao resultado das urnas.  

Na votação popular, Biden conquistou 81.282.896 votos, ou 51,6% do total, a maior votação da história do país. Por sua vez, Trump foi a segunda pessoa mais votada em uma eleição, com 74.222.484 votos (46,8% do total).

Os votos por escrito serão todos enviados para o Congresso dos EUA. Em 6 de janeiro, após a Câmara dos Representantes tomar posse, os envelopes vão ser abertos e as cédulas, contadas para confirmar mais uma etapa da eleição. A posse de Biden está marcada para o dia 20 de janeiro de 2021.

Votação protegida

Após semanas de indefinição, em que os advogados da campanha de Trump e outros representantes republicanos entraram com dezenas de recursos em diversas esferas da Justiça norte-americana, tentando alterar o resultado da eleição a favor do presidente, o dia transcorreu em relativa tranquilidade, apesar de alguns Estados precisarem tomar medidas de segurança.

O Arizona realizou a reunião de seus delegados em um local não anunciado, para evitar protestos e ameaças que se intensificaram junto com as acusações de fraude, sem provas, feitas por Trump e sua campanha.

Em Michigan, um parlamentar republicano foi afastado do Congresso estadual após afirmar em uma entrevista que estava ajudando a organizar protestos contra o resultado das eleições e que não poderia garantir que ninguém sairia ferido deles.

Ao contrário de anos anteriores, houve poucos votos “rebeldes” nos Estados. O partido vencedor em cada unidade da federação escolheu delegados fiéis para confirmar seus votos no Colégio. Em 2016, Trump perdeu cinco votos no Colégio e Hillary Clinton, dois. Os sete delegados votaram em outros candidatos.

Os resultados

Confira abaixo quantos votos cada um dos candidatos teve e em quais Estados

– Joe Biden – 27 Estados, 306 votos

Biden venceu em Vermont (3 votos), New Hampshire (4), Illinois (20), Nevada (6), Delaware (6), Geórgia (16), Connecticut (7), Nova York (29), Pensilvânia (20), Virgínia (13), Rhode Island (4), Wisconsin (10), Arizona (11), Maryland (10), Novo México (5), Minnesota (10), Colorado (9), Washington-DC (3), Michigan (16), Maine (3*), Nebraska (1*), Washington (12), New Jersey (14)

– Donald Trump – 24 Estados, 232 votos

Trump venceu em Tennesee (11 votos), Indiana (11), Mississipi (6), Oklahoma (7), Arkansas (6), Carolina do Sul (9), Iowa (6), Carolina do Norte (15), Ohio (18), Kentucky (8), Kansas (6), Dakota do Sul (3), Alabama (9), Louisiana (8), Utah (6), Flórida (29) , Virgínia Ocidental (5), Idaho (4), Dakota do Norte (3), Wyoming (3), Maine (1*), Nebraska (4*), Alaska (3), Texas (38), Missouri (10)

* – Os Estados de Maine e Nebraska são os únicos que dividem os delegados por distrito eleitoral em vez de dar todos para o candidato vencedor.

Fonte: R7

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Faça seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: