No Reino Unido todos estão assinando ‘termo de responsabilidade’, (veja o vídeo)

No Reino Unido todos estão assinando ‘termo de responsabilidade’, (veja o vídeo)

A revelação frustra críticos de Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro, disse há poucos dias que os brasileiros interessados em se vacinar contra o coronavírus, deverão assinar um termo de responsabilidade; uma vez que farmacêuticas como a Pfizer têm adotado cláusulas contratuais isentando os fabricantes dos imunizantes por qualquer efeito adverso.

“Não é obrigatória (a vacina). Vocês vão ter que assinar termo de responsabilidade para tomar. Porque a Pfizer, por exemplo, é bem clara no contrato: ‘nós não nos responsabilizamos por efeitos colaterais’. Tem gente que quer tomar, então, toma. A responsabilidade é tua. Se der algum problema aí…. Espero que não dê”, explicou o presidente.

Jair Bolsonaro também confirmou que uma Medida Provisória (MP) já foi editada para que o Governo Federal faça o aporte de R$ 20 bilhões e compre os imunizantes para a Covid-19, que forem autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Todavia, após a declaração sobre o ‘termo de responsabilidade’, inúmeras críticas surgiram.

Um fato lamentável que demonstra tão somente a demência estabelecida na ‘mídia do ódio’ e na esquerda, que insistem em se contrapor cegamente a tudo o que diz o presidente da República.

O ‘balde de água fria’ nas tais críticas, veio com a informação trazida pela CNN, de que no Reino Unido todos os que tomam a vacina precisam assinar um termo de responsabilidade, que informa sobre a eficácia do medicamento e alerta sobre eventuais efeitos colaterais.

Veja o vídeo:

Faça seu Comentário