Revista científica defende não inclusão do sexo do bebê no registro de nascimento para não ofender pessoas transgênero

O absurdo é discutido em matéria da  Revista A Verdade

A revista New England Journal of Medicine publicou um texto de opinião que defende que as certidões de nascimento devem deixar de ter indicação sobre o sexo do bebê, pois esta informação não traz qualquer mais-valia do ponto de vista ‘clínico’ e cria um risco de ‘prejudicar’ as pessoas transgênero.

O assunto, absurdo e inacreditável, é discutido em matéria da 16ª edição da Revista A Verdade.

Imagem em destaque
Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *