Seas destaca a importância do Braille para a inclusão social

O braille representa cada grafema do nosso alfabeto em forma de pontos em relevo. Através da utilização desse sistema possibilitou a inclusão social.

Com 582 mil cegos, demanda por livro em braile cresce no país
Criança Cega utilizando o método Braille

Em comemoração ao Dia Mundial do Braile, a  Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), sabendo desta importância data comemorado no dia 4 de janeiro, reconhece que o sistema braille facilita a comunicação e diminui barreiras sociais promovendo a inclusão e independência das pessoas cegas. Dessa forma, a Seas tem atuado com o desenvolvimento de políticas públicas de promoção dos direitos humanos como uma de suas atribuições, e à qual, está inserida a Política da Pessoa com Deficiência.

A data em alusão, foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2018, mas o sistema de escrita em braille tem mais de 200 anos de existência. Criado na França, por Louis Braille, o sistema de escrita tátil visa servir como meio de comunicação, informação e aprendizagem, proporcionando a inclusão social das pessoas com deficiência visual. Chegou ao Brasil por intermédio do professor José Álvares de Azevedo, conhecido como o patrono da educação de cegos no Brasil.

O braille representa cada grafema do nosso alfabeto em forma de pontos em relevo. Possui símbolos próprios, com uma composição de 63 sinais são gravados em relevos e combinados em duas fileiras com três pontos cada uma. Dessa forma, permite reproduzir letras, números e quaisquer símbolos utilizados para passar informações aos seus usuários.

O registro do sistema se dá com a utilização de máquinas de escrever em braile, e a leitura deve ser realizada da esquerda para a direita, usando o sentido tátil com a ponta dos dedos tocando os pontos impressos em relevo para reconhecimento de cada conjunto de códigos.

O sistema braille surgiu, após um acidente no olho esquerdo aos três anos, com ferramentas de trabalho do pai, o francês Louis Braille acabou desenvolvendo uma infecção, que mais tarde devido a fortes complicações, resultou na perda total da visão de ambos os olhos.

Mas o que poderia ser trágico, virou motivação. Mesmo diante das dificuldades o jovem surpreendia a todos com a dedicação aos estudos e ao desenvolvimento de um sistema que pudesse facilitar a leitura, comunicação e aprendizado de pessoas com problemas visuais.

Foi então que em 1824, após vários estudos, o sistema Braille foi concluído, levando o jovem prodígio de apenas 15 anos, a ter o nome marcado para sempre na história.

Atualmente, o método é utilizado em todo o mundo e é considerado uma linguagem formal utilizada para a inclusão de muitos como um reparador social. Através da utilização desse sistema, as barreiras de comunicação foram vencidas possibilitando a inclusão social de seus

Fonte: Seas

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *