Anvisa recebe pedido de uso emergencial do Butantan

Instituto, que vai produzir a CoronaVac, é o primeiro a fazer a solicitação no país; Anvisa tem 10 dias para aprovar o pedido

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recebeu nesta sexta-feira (8) pedido de autorização para uso emergencial da vacina Coronavac. O pedido foi realizado pelo Instituto Butantan, que, no Brasil, conduz os estudos da vacina desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac e vai produzir o imunizante no país.

A agência terá 10 dias a partir desta sexta-feira (8) para aprovar o pedido.

A Anvisa afirma que já iniciou a triagem dos documentos apresentados na solicitação. “As primeiras 24h serão utilizadas para fazer uma triagem do processo e checar se todos os documentos necessários estão disponíveis. Se houver informação importante faltando, a Anvisa pode pausar o prazo e solicitar as informações adicionais ao laboratório”, informou por meio de nota. 

Na quinta-feira (7), o Butantan apresentou os resultados dos testes da fase 3 dos estudos clínicos realizados no Brasil com a CoronaVac. O imunizante mostrou 78% de eficácia para proteger contra casos leves de covid-19 e 100% em relação a quadros graves e moderados da doença.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou na quinta-feira (7) que assinou acordo com o instituto para a compra de totalidade da produção da CoronaVac, que sera usada em todo o SUS. “Toda a produção do Butantan, todas as vacinas que estão no Butantan, serão a partir deste momento do contrato, incorporadas ao Plano Nacional de Imunização. Serão distribuídas de forma equitativa e proporcional a todos os estados, como cada uma das vacinas da AstraZeneca”, disse.

Segundo Pazuello, o Butantan se comprometeu a entregar 46 milhões de doses da vacina contra a covid-19 até abril. Outras 54 milhões serão disponibilizadas no restante do ano, totalizando 100 milhões de doses, que é a capacidade total da fábrica.

Fonte: R7

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *