O duplo padrão moral dos “Jornalistas” é absurdo e subverte a lógica dos fatos

Camarotti diz que, se você se aglomerar para me servir, tudo bem, mas se você se aglomerar para se divertir, então se torna algo imoral.

Gérson Camarotti, da Globo News, defendeu numa discussão com seus pares (no vídeo que você pode conferir no final do texto) que “uma coisa é trabalho e sobrevivência” e outra coisa é “festividade”.

Olhe para essas duas imagens e me diga porque o vírus não “pegaria” quando as pessoas estão numa plataforma lotada da CPTM, mas “pegaria” durante o lazer.

Imagem em destaque
Imagem em destaque

A “lógica” dessa elite torpe é a do utilitarismo.

Desde que as aglomerações sejam formadas pelos serviçais quando estejam se dirigindo para lhes prestarem serviços, estará tudo bem, mas se as aglomerações forem para que esses mesmos serviçais se divirtam se tornam “execráveis”.

Entende a hipocrisia dessa visão?

O que o Camarotti está dizendo é o seguinte: se você se aglomerar para me servir, tudo bem, mas se você se aglomerar para se divertir, então se torna algo imoral.

Perceba que a turma do #fiqueemcasa não sabe como é feita a comida do delivery que chega em suas casas, nem como o técnico de Internet sobe no poste, ou como a funcionária da farmácia e a do mercado foram trabalhar.

Há uma multidão de serviços prestados a todos, mas na visão dessa gente arrogante a função dos pobres é somente essa mesmo: a de lhes servir, sem direito à diversão.

Esse duplo padrão moral, em minha modesta opinião, é indefensável.

Prof. Ms. Joanilson Rodrigues

Veja o vídeo:

Fonte: JCO

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *