Prefeito de Ji-Paraná chama médicos de ‘covardes’ (ouça o áudio)

Ji-Paraná enfrenta crise na saúde desde dezembro, com todas as 10 únicas UTI’s do hospital municipal sem funcionar por falta de medicamentos e respiradores.

O prefeito Isaú Fonseca (MDB), de Ji-Paraná (RO), está sendo alvo de críticas após ele chamar de “covardes” alguns médicos que teriam pedido demissão do hospital municipal, em meio à crise da pandemia da Covid-19. A declaração de Isaú foi durante uma live no início desta semana e o vídeo ganhou repercussão na internet (assista acima).

“Agora não tem o negócio de meio termo. Quer trabalhar, tá com a gente. Não tem miséria de pagar não. Quer trabalhar? Nós vamos pagar plantão, e vamos fazer de tudo para que você se sinta a vontade no local de trabalho. Estamos em pandemia, estão pedindo demissão. Os médicos ruins que não gostam de trabalhar, funcionários do hospital municipal, esses covardes estão pedindo demissão“, diz Isaú.

Na mesma transmissão, o prefeito afirma que iria fazer outra live para citar os nomes dos médicos que teriam pedido demissão da unidade.

Não tenho medo de falar não: Covardes! Covardes! Vocês são covardes, tá? O momento que o povo de Ji-Paraná precisa do teu trabalho para salvar a vida deles, seus covardes, estão cuspindo na cara do povo, estão virando as costas na cara do povo. Mas sinto muito, estamos em calamidade pública e vocês não vão poder sair, vão ter que atender, por força de lei”, afirma.

Após a repercussão do caso na internet, o prefeito Isaú Fonseca apagou o vídeo e pediu desculpas, afirmando que que não chamou a classe médica em geral de covardes, e sim a um ex-secretário de Saúde, que era servidor do hospital municipal e pediu exoneração do cargo.

A Secretaria Municipal de Saúde ainda não informou o motivo do pedido de demissão da equipe médica.

O Conselho Regional de Medicina em Rondônia (Cremero) divulgou nota nesta quarta-feira (13) contra o prefeito de Ji-Paraná.

Os médicos de Rondônia vêm a público repudiar a declaração divulgada pelo prefeito de Ji-Paraná, que definiu os profissionais como covardes. Profissionais da saúde estão na linha de frente desta guerra contra o Coronavírus desde o primeiro momento, e várias vidas foram perdidas, na busca da recuperação dos contaminados. Na oportunidade o Cremero externa mais uma vez seu agradecimento, em nome de toda população, a todos estes que vêm sendo incansáveis no exercício de suas profissões”, diz a nota.

Até o último boletim do estado, Ji-Paraná tem 5.237 casos confirmados do novo coronavírus e 125 óbitos.

Crise na saúde de Ji-Paraná

A cidade tem enfrentado uma crise na saúde desde o fim do ano passado, quando as UTI’s do Hospital Municipal foram bloqueadas por falta de medicamento.

À época, a unidade de saúde com 10 leitos do UTI não tinha nenhum paciente, pois cinco foram bloqueados e os outros cinco já não estavam funcionando por falta de respiradores e medicamentos.

Com a falta de UTI na rede municipal, alguns pacientes precisaram ser transferidos às presas para a capital Porto Velho, que fica a 380 quilômetros de distância.

Após assumir o cargo como prefeito, Isaú Fonseca visitou o Hospital Municipal de Ji-Paraná na semana passada e afirmou estar trabalhando para liberar os leitos.

Ouça o Áudio:

Fonte: G1/RO

Spread the love

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *