Posse de Biden terá esquema de segurança inédito nesta 4ª

Espalhar a Notícia
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ao invés de multidões e desfile em carro aberto, milhares de membros da Guarda Nacional patrulham uma Washington isolada

Por conta da pandemia do novo coronavírus, a posse do presidente eleito Joe Biden, na próxima quarta-feira (20) já seria um evento diferente de outras posses ao longo da história dos EUA, sem as multidões de antigamente. No entanto, a invasão do Capitólio por apoiadores do presidente Donald Trump, no último dia 6, mudou tudo isso.

Um imenso esquema de segurança vai tentar garantir que cenas parecidas com as registradas na sede do Congresso não se repitam. Para isso, o Serviço Secreto dos EUA, que organiza a vigilância em grandes eventos no país desde 1998, reuniu dezenas de agências, desde a Guarda Nacional até os departamentos de polícia de Washington e cidades próximas, além das agências de inteligência do país.

Mais de 20 mil homens da Guarda Nacional farão a segurança nas ruas e prédios mais importantes de Washington, como o Capitólio, a Casa Branca e monumentos nacionais. O FBI intensificou o monitoramento para localizar possíveis ameaças, além de tentar deter os líderes e participantes da invasão ao Capitólio.

Em várias cidades, pessoas que postaram ameaças em redes sociais contra Biden e outros membros do Partido Democratas já foram detidas. Mesmo com tudo isso, o presidente eleito já afirmou que fará o juramento para o cargo ao ar livre, diante do Capitólio, como vem sendo feito há séculos.

Tradições descartadas

O tradicional desfile em carro aberto pelas ruas da capital foi descartado por questões de segurança. As plateias, que antigamente preenchiam o percurso para saudar o novo presidente, darão lugar a um especial que será transmitido pela TV e internet.

Biden, que durante mais de 30 anos pegou o trem todos os dias para ir da cidade onde mora, Wilmington, no Estado de Delaware, também precisou mudar seu meio de transporte para chegar à posse sem ficar exposto.

Para evitar que as pessoas, especialmente apoiadores de Trump com intenção de cometer algum tipo de violência, se aproximem do centro nervoso de Washington, 13 das principais estações de metrô da cidade foram fechadas e muitas das ruas que dão acesso ao local estarão bloqueadas. Além disso, uma enorme cerca foi erguida ao redor do Capitólio, onde soldados têm dormido desde a semana passada.

Outra tradição que será quebrada é a presença do presidente que deixa o cargo recepcionando seu sucessor. Donald Trump avisou que não irá participar das festividades e não fez o tradicional convite a Biden para ir à Casa Branca durante a transição.

O vice-presidente Mike Pence, ao contrário, estará presente. Junto com ele, Biden e os ex-presidentes Barack Obama, George W. Bush e Bill Clinton irão até o cemitério de Arlington, na Virgínia, para colocar uma guirlanda de flores no Túmulo do Soldado Desconhecido. Em todo o momento, eles serão vigiados e escoltadados pelo aparato de segurança.

Fonte: R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *