Bolsonaro desabafa sobre a burocracia para criar o ‘Aliança pelo Brasil’ (veja o vídeo)

Espalhar a Notícia
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
E já pensa em possível filiação em outro partido

O presidente Jair Bolsonaro, em conversa com populares, em frente ao Palácio da Alvorada, nesta segunda-feira (25), comentou que, até março, define se seguirá com a intenção de criar o partido “Aliança pelo Brasil” ou se optará pela filiação em outra sigla.

“Em março, vamos reestudar se o partido decola ou não. Se não decolar, a gente vai ter que ter outro partido. Senão, não temos como nos preparar para as eleições de 2022”, explicou.

Desde que deixou o PSL, em 2018, Bolsonaro mantém o desejo da criação de um partido político que esteja mais “afinado” com os ideais de seu governo e que não seja “manchado” por denúncias de corrupção, o que seria uma alternativa para as eleições de 2022.

Mas, de acordo com o presidente, a burocracia é o grande problema enfrentado para a efetivação da legenda.

Tanto é que as eleições municipais ocorreram e o chefe do Executivo não conseguiu a liberação do partido. Por isso, o Governo Federal mantém diálogo com outras siglas, que poderiam abrigar o projeto político de 2022.

“É muita burocracia, muito trabalho, certificação de fichas, depois passa pelo TSE também. O tempo tá meio exíguo para a gente. Não vai deixar de continuar trabalhando, mas vou ter que decidir. Não é por mim. Não estou fazendo campanha para 2022. Mas, o pessoal quer disputar em um partido onde tivesse simpatia minha. Então, esta é a intenção”, criticou o presidente.

E completou:

“Eu não tenho como coordenar isso aí. Não tenho tempo para isso. Tem o pessoal que ajuda. Agradeço a vocês que ajudam de forma voluntária. Mas, não é fácil você conseguir 500 mil fichas certificadas”, explicou.

O presidente Jair Bolsonaro tenta fundar o “Aliança Pelo Brasil” há mais de um ano, mas os requisitos exigidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dirigido pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Roberto Barroso, têm dificultado o registro da sigla. O Tribunal determina que são necessárias 492 mil assinaturas para que o partido seja criado.

Em dezembro do ano passado, o presidente já ponderava que era difícil a formação da legenda.

“Eu tenho falado que, mais ou menos, em março, eu defino. Eu acho que o partido que nós começamos a formar vai ser difícil a formação. É muito burocratizado. É complicado fazer um partido. Se fosse cinco ou seis anos atrás, se tivesse pensado isso lá atrás, eu teria um partido para mim”, lamentou.

Confira o vídeo:

Fonte: JCO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *