Jean Oliveira volta a cobrar o muro de contenção na margem direita do Rio Madeira

Espalhar a Notícia
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Objetivo da obra seria de proteger a cidade de Porto Velho e a Estrada de Ferro Madeira Mamoré

O deputado Jean Oliveira (MDB), desde 2015, vem cobrando a construção de um muro de arrimo, de contenção, à margem direita do Rio Madeira, em toda a área onde está localizada a cidade de Porto Velho. O objetivo do muro de arrimo é proteger a cidade de Porto Velho e o principal monumento histórico de Rondônia – a Estrada de Ferro Madeira Mamoré, observa o deputado.

 No dia 30 de abril de 2015, proposta pelo deputado Jean Oliveira, a Assembleia Legislativa de Rondônia realizou audiência pública para debater assuntos referentes aos impactos ambientais e sociais provocados pelas usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau à população de Porto Velho e as comunidades tradicionais. Estiveram presentes na audiência pública com representantes, o governo do Estado, a Prefeitura de Porto Velho, o Ministério Público Estadual e o Ministério Público Federal e representantes das hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau. Desde a realização da audiência pública o deputado Jean Oliveira cobra dos responsáveis a construção do muro de contenção.

Jean Oliveira explica que tem conhecimento que existem vários projetos para a construção da orla do Rio Madeira, que na realidade é um complexo de construções. “O que eu estou cobrando desde 2015, é a obra do murro de arrimo, de contenção, que vai dar segurança para as famílias que habitam próximo à beira do rio; são vários bairros; dará segurança à frente da cidade de Porto Velho e ao acervo da Madeira Mamoré. Essa obra vai promover essa importante segurança, portanto, não pode esperar”, disse o deputado.

O parlamentar citou matéria veiculada semana passada na imprensa onde a Bolívia emite alerta vermelho para transbordamento de rios e enchentes em quatro departamentos do país: Tarija, Cochabamba, Beni e La Paz, segundo o Serviço Nacional de Meteorologia e Hidrologia (Senamhi) do país. Em Santa Cruz, as chuvas continuam e o período de alerta vai até quarta-feira (27).  “Essas enchentes que ocorrem na Bolívia servem de alerta para nós”, observa o deputado.

“O processo de desbarrancamento (terra caída) continua e vai continuar atingindo os moradores dos bairros da beira do Rio Madeira na cidade de Porto Velho, como recentemente noticiou um site de notícias, famílias tendo que sair de suas casas devido ao desbarrancamento; no bairro Nacional, o desbarrancamento chegou a uma empresa de transporte de combustíveis, que precisou ser desocupada; e pelo que ser ver, pode chegar na Estrada de Ferro Madeira Mamoré”, alerta o deputado.

“Nós entendemos que essa obra é emergencial, por ser de proteção, e vamos lutar por isso. Vamos bater nessa tecla, e vamos insistentemente cobrar; o alerta está sendo dado. Desde que realizamos a audiência pública, em abril de 2015, para discutir os impactos sociais e ambientais causados pela construção das Usinas do Rio Madeira, ficou claro a importância da construção do muro de arrimo, de proteção à cidade de Porto Velho. Caso venha ocorrer uma tragédia, é preciso salientar que o alerta foi e está sendo dado. A cidade de Porto Velho só poderá ficar tranquila quando for construído o muto de arrimo, de contenção, em toda sua margem direita, até o último bairro na beiro do rio”, disse o parlamentar.

Texto: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *