Governo restringe circulação de veículos pesados na BR-319

Espalhar a Notícia
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Portaria impõe restrições, durante todo o ano, para o tráfego de veículos pesados na estrada que é conhecida pelas péssimas condições.

Uma portaria Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), publicada no Diário Oficial, nesta terça-feira (26), determina uma série de restrições na circulação de veículos de cargas e de passageiros na BR-319, rodovia que liga Manaus a Porto Velho. A estrada é conhecida pelas péssimas condições.

Entre os meses de junho e novembro, a circulação de veículos de carga e de passageiros com peso acima de 23 toneladas fica proibida. Já entre os meses de dezembro e maio, a restrição é para veículos com capacidade de peso acima de 17 toneladas.

O objetivo é manter a circulação segura entre os municípios situados à margem da rodovia, especialmente no trecho entre Careiro da Várzea (AM) (altura do km 13) e o entroncamento com a BR-230, no sentido Humaitá (AM) (altura do km 679).

Em casos especiais, desde que justificado e autorizado pelo Dnit, o veículo poderá trafegar com peso superior ao determinado. O não cumprimento da determinação pode acarretar a aplicação das penalidades cabíveis.

BR-319

A rodovia possui trechos danificados e não tem pavimentação em quase toda a sua extensão, o que provoca atoleiros “gigantes” no período chuvoso. Já no período de estiagem, os motoristas reclamam de outros problemas: buracos e poeira.

Nessa estrada, um comboio que levava oxigênio para a capital do Amazonas enfrentou dificuldades no trajeto. Os veículos, que deveriam cruzar 800 km em 36 horas, levaram mais de cinco dias na estrada e chegaram a Manaus com atraso.

Em 2020, o governo federal chegou anunciar a publicação de um edital para pavimentação da rodovia. Em outubro, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, assinou a ordem de serviço para a manutenção de três segmentos da BR-319 (Manaus-Porto Velho).

Fonte: G1/RO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *