Processo de impeachment contra Trump chega ao Senado

Espalhar a Notícia
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Mesmo fora do poder, Trump ainda pode sofrer impeachment e perder seus direitos políticos, o que o tornaria inelegível para 2024

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos enviou ao Senado nessa segunda-feira (25) o texto do processo de impeachment contra o ex-presidente Donald Trump, que deixou o cargo no último dia 20 de janeiro.

O representante democrata Jamie Raskin, que compõe o time de acusação contra o republicano, leu o texto que implica o ex-mandatário em “instigação à insurreição” nos fatos que culminaram na invasão do Congresso por grupos de extrema direita, em 6 de janeiro.

O ataque ao Capitólio foi uma ação de apoiadores de Trump para tentar evitar a certificação da vitória de Joe Biden nas eleições de novembro passado.

O artigo do impeachment define o ex-presidente como uma “ameaça à democracia” e ressalta como ele colocou as instituições americanas em perigo, tendo posto obstáculos a uma “pacífica transição de poder”.

O texto cita as “repetidas falsas declarações que falavam em eleições fraudadas que não deviam ser aceitas” e o comício de 6 de janeiro, no qual Trump instigou seus apoiadores a combaterem e marcharem ao Capitólio, o que culminou com a invasão do Congresso e a morte de cinco pessoas.

“Se vocês não lutarem como loucos, vocês não terão mais um país”, disse o republicano na ocasião.

Além disso, o processo de impeachment menciona uma ligação de Trump ao secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger, cobrando que ele “encontrasse os votos necessários” para reverter o resultado das eleições nesse antigo feudo republicano conquistado por Biden.

O julgamento no Senado deve começar na semana de 8 de fevereiro e será o quarto processo de impeachment na história dos EUA, sendo o segundo contra Trump. Nenhum dos três anteriores acabou em condenação.

Mesmo fora do poder, Trump ainda pode sofrer impeachment e perder seus direitos políticos, o que o tornaria inelegível para 2024. Sua condenação, no entanto, exigirá 67 dos 100 votos no Senado, portanto o Partido Democrata precisará convencer ao menos 17 republicanos a apoiarem a causa.

Por: JB | com agência Ansa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *