Alunos da UFRJ tem matrícula canceladas por fraude em cotas raciais

Alunos da UFRJ tem matrícula canceladas por fraude em cotas raciais

Medicina foi o curso que mais expulsou alunos

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) cancelou a matrícula de 27 alunos, de cinco cursos diferentes, por fraude nas cotas étnico-raciais. Só em Medicina foram 21 expulsões. Mas, ainda há estudantes de Psicologia, Enfermagem, Comunicação Visual e Engenharia da Computação envolvidos.

Os 27 alunos estavam em períodos diferentes de conclusão de curso e a universidade informou que isso acontece porque o procedimento só é motivado se for gerada uma denúncia da comunidade interna ou externa. Em breve, mais 53 estão prestes a perder a vaga pela mesma irregularidade.

Das 350 denúncias por fraude de cotas raciais, 96 vêm de alunos matriculados no curso de Medicina. A expulsão de integrantes desta graduação na UFRJ é a quinta maior em cursos médicos do Brasil. Isso porque, a cada 100 ingressantes, 26 vêm por meio de cotas étnico-raciais relacionadas ou não com renda, deficiência ou por ter feito o ensino médio em escolas públicas.

Roberto Medronho, diretor da Faculdade de Medicina da UFRJ há dois anos, acatou denúncia feita por um grupo de alunos negros que se sentiram prejudicados por terem colegas brancos ocupando as vagas de forma ilegal.

Os alunos brancos que se autodeclararam negros terão até o dia 11 de fevereiro para se apresentar à UFRJ e solicitar recurso ao Conselho Universitário. Enquanto isso, já perderam o vínculo com a instituição e todos os processos são enviados ao Ministério Público Federal.

“De forma alguma, podemos compactuar com fraudes no acesso às vagas nos cursos de graduação da maior universidade federal do país”, diz a pró-reitora de Graduação da UFRJ, Gisele Pires Viana.

Fonte: CNN

Faça seu Comentário