Fernando Collor e Bruno Gagliasso “batem boca” na internet

Espalhar a Notícia
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
“aproveita o tempo vago e vai fazer algo de útil pelo Brasil”

Bruno Gagliasso e Fernando Collor (Pros) discutiram nas redes sociais, nesta terça-feira (9). O ator, por sinal, foi quem iniciou a série de ataques ao senador, criticando as políticas econômicas dele quando ainda era presidente do Brasil e recriminou a aproximação de Collor junto ao presidente Jair Bolsonaro.

“Chega a ser uma piada esse presidente que representaria tudo de “novo” trazer pra ser seu conselheiro econômico um sujeito que fez tantas famílias sofrerem com sua política econômica. BolsoCollor é um escárnio”, escreveu o ator.

Imagem em destaque

Em seguida, o senador respondeu o post e disparou:

“Sujeito, pare de espernear e querer ‘lacrar’. Aproveita o tempo vago e vai fazer algo de útil pelo Brasil. Se não conseguir, vai para Noronha e para de encher o saco”, revidou Collor.



Imagem em destaque

O “bate boca” não parou por aí e Gagliasso rebateu a mensagem:

“Tá querendo palco, irmão? Eu não ganho dinheiro do povo pra estar no Twitter, ofendendo os brasileiros. Eu sou um brasileiro pagador de impostos e você é meu funcionário. Vai trabalhar e me respeite”, disse.

Imagem em destaque

No final de janeiro, o presidente Jair Bolsonaro esteve presente na inauguração da ponte sobre o rio São Francisco, na BR-101, entre Alagoas e Sergipe. A duplicação da obra contou com a participação de Fernando Collor, que é natural de Alagoas, e elogiou muito as ações do Governo Federal na infraestrutura, mesmo em ano pandêmico.

Durante a inauguração, o presidente agradeceu a presença do senador e disse que nova ponte seria construída, ligando os municípios de Penedo a Neópolis, como Collor havia pedido.

“Quero agradecer aqui o senhor Fernando Collor, senador da República, como ele disse, no final do seu posicionamento, estava vindo para cá de avião, reuniu-se com o Tarcísio e expôs a sua preocupação e a necessidade da possibilidade, da construção da ponte que liga Penedo a Neópolis. O Tarcísio respondeu que é possível sim, via Ministério do Desenvolvimento Regional, que tem à frente um ministro nordestino também, que é o nosso prezado Rogério Marinho. E essa possibilidade, realmente vai se concretizar se Deus quiser”, disse, acrescentando que a obra não vai levar 26 anos como em governos anteriores.

Gagliasso, por sua vez – assim como toda a esquerda – está irado é com a capacidade de articulação do presidente da República.

Fonte: JCO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *