Maia, sem cargo e sem poder, já sente a solidão e o ostracismo

Maia, sem cargo e sem poder, já sente a solidão e o ostracismo

Bancada do DEM afirma ser simpática um possível apoio à candidatura do presidente Jair Bolsonaro

Após o Democratas, partido de Rodrigo Maia, desistir de apoiar o candidato dele à presidência da Câmara, agora a maior parte da bancada do DEM afirma ser simpática às pautas do Governo Bolsonaro no Congresso Nacional. Um possível apoio à candidatura do presidente Jair Bolsonaro, em 2022, também não está descartado.

Levantamento feito pelo Estadão com parlamentares da sigla destacou que não haverá “debandada”, caso Maia decida, realmente, sair do partido.

Vinte e sete deputados foram entrevistados. Vinte e dois responderam às perguntas e apenas dois deles (Alexandre Leite e o “pequeno” Kim Kataguiri) descartaram apoiar Bolsonaro nas próximas eleições presidenciais.

Seis já confirmaram apoio ao atual presidente da República. Os demais ainda não decidiram, mas deixaram aberta a possibilidade de defender uma aliança com Bolsonaro. Nenhum deputado pretende deixar o DEM, com exceção de Maia.

“O grupo aprovará os temas com os quais temos identidade, especialmente, a agenda econômica. Mas, preservará a autonomia de divergir com temas discrepantes”, disse o líder do partido, Efraim Filho (PB).

Pelo visto, a renovação das presidências das principais casas, Câmara e Senado, deram nova “injeção de ânimo” nos parlamentares e, hoje, não temem expressar-se, publicamente.

A morte política de Maia parece evidente.

Por Patrícia Salles – Jornalista.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Faça seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: