Até quando a mulher de olhos vendado vai mandar no Brasil?

Espalhar a Notícia
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

.

O Brasil virou uma bagunça

O Ministério Público juntamente com o TCU exigiu que a Petrobras interrompa a troca de comando da empresa até que o Tribunal julgue se o presidente Jair Bolsonaro interferiu ou não na estatal.

É o Supremo Tribunal Federal, é o Superior Tribunal de Justiça, é o Tribunal de Contas da União, e, até um juiz de primeira instância, todos se acham no direito de desfazer as ações do presidente.

“Realmente, o judiciário e as autarquias estão infestadas de comunistas. Não é pra menos, foram 16 anos de governo Petista, criando e alimentando essas cobras vermelhas. Elas vão fazer de tudo para impedir que o presidente governe”.

É muito comunista espalhados por todos os setores públicos, parasitas que não querem trabalhar, só querem mamar nas tetas do governo.

Diariamente, o autoritário STF interfere nas ações do Executivo, acabou com a democracia, rasgaram a Constituição, desmoralizaram o Congresso Nacional, Prenderam Ativistas de direita, deixaram um jornalista paralítico, prenderam um deputado, permitem que a imprensa dissemine Fake News e desinformação. A coisa virou uma bagunça.

Porque será que eles estão com tanto medo da troca de comando da Petrobrás? Por que será?

O general que vai assumir, vai descobrir muitas coisas e vai limpar a estatal, principalmente alguns afilhados de alguns padrinhos que estão lá dentro.

O Brasil, apesar dos entraves e atrasos por causa da Pandemia e governadores corruptos aproveitadores, vai bem, dentro das possibilidades. Por isso, todos se sentem incomodados, porque isto levará a uma possível reeleição. Então eles vão fazer tudo para atrapalhar. Uma vergonha…

É o fim da picada!

Eles não pensam no Brasil. Não se importam com a economia, e principalmente com os brasileiros. Eles só se importam com seus próprios interesses e o medo de perde seus privilégios. Lastimável…

da Redação/CN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *