Operação Restrição flagra várias pessoas descumprindo decreto na capital

Também um bar foi fechado por não cumprir as medidas sanitárias e o horário de atendimento exigido por decreto.

A operação Restrição feita pela Secretaria de Estado de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), sob a coordenação do Corpo de Bombeiros Militar mais uma vez cumpriu no final de semana medidas contra circulação de pessoas em espaços e vias públicas entre 21h e 6h. Entre uma das ações, flagrou jovens no Skate Park, e clientes de bares e restaurantes causaram aglomerações durante o sábado (27), mesmo após decreto do Governo que proíbe a circulação de pessoas para conter o avanço do coronavírus em Porto Velho.

De acordo com os agentes, o grupo de jovens de bicicletas passaram parte da noite tentando despistar a equipe da operação. Eles se escondiam em esquinas e pontos distantes do parque e retornavam para as pistas de skate após a saída dos fiscais.

Com a chegada dos agentes, donos de pequenas lanchonetes encerraram as atividades. Uma família que caminhava no espaço foi abordada e cancelou o passeio.

Próximo ao Skate Park, um bar foi fechado por não cumprir as medidas sanitárias e o horário de atendimento exigido por decreto. Segundo a Sesdec, esse bar foi interditado pelos fiscais do município em todas as cinco fases da Operação Restrição.

Já no centro de Porto Velho um restaurante foi fechado. Segundo os agentes, além de funcionar fora do horário permitido, as mesas do local estavam lotadas, os clientes não usavam máscaras e o atendimento acontecia normalmente. Quando o proprietário foi orientado a encerrar as atividades, um grupo de jovens fez ameaças aos agentes da operação, eles diziam que iriam expor os fiscais nas redes sociais.

Aglomeração de jovens durante pandemia em Porto Velho  — Foto: Daiane Mendonça/ Governo de Rondônia
Aglomeração de jovens durante pandemia em Porto Velho

No total, a operação visitou 73 estabelecimentos durante o sábado (27). A ação conta com apoio da Polícia Militar (PM), Polícia Civil, Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), Programa de Orientação e Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), Superintendência Estadual de Comunicação (Secom) e representantes da Prefeitura de Porto Velho.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Faça seu Comentário