FHC se diz “arrependido” por não ter votado em Haddad

.

João Doria (PSDB) não tem candidatura garantida pelo partido que representa porque um rival cresceu dentro do grupo

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse estar “arrependido” por ter anulado o voto, no segundo turno da eleição presidencial de 2018, em entrevista à Revista Época. Naquele ano, Jair Bolsonaro e o petista Fernando Haddad disputavam o pleito.

Sem dizer o motivo pelo qual anulou o voto em 2018, ele disse sentir “certo mal-estar por não ter votado em alguém” contra Bolsonaro, que acabou ganhando a eleição. Mas, adiantou que, caso o PT vá para o segundo turno em 2022 ele “pode” votar a favor do partido de oposição.

“A pior coisa é você ser obrigado a não ter escolha. Ao não ter escolha, permite o que aconteceu: a eleição do Bolsonaro. Teria sido melhor algum outro? Provavelmente, sim. Pergunta se eu me arrependo? Olhando para o que aconteceu com o Bolsonaro, me dá um certo mal-estar não ter votado em alguém contra ele”, alegou, sem detalhar quais são os atos de má gestão do atual presidente.

Apesar de ser fiel à esquerda e, inclusive foi testemunha de defesa de Lula, FHC admitiu que não acreditava na possibilidade de que o PT pudesse realizar um bom governo.

“Embora eu reconheça que o outro lado tinha mais sensibilidade social do que o Bolsonaro. Mas tinha medo que houvesse uma crise muito grande financeira e econômica e rachasse ainda mais o país.”

Nas eleições presidenciais de 2022, o voto dele vai “depender de quem do PT seria capaz de levar o país. Espero que não se repita esse dilema. Pouco provável que se repita”.

Sobre os principais adversários políticos que se formam em torno do atual presidente para concorrer à disputa, FHC disse que o apresentador Luciano Huck precisa de uma estrutura partidária razoável e que João Doria (PSDB) não tem candidatura garantida pelo partido que representa porque um rival cresceu dentro do grupo: Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul.

“Acho que o Doria já tem um partido. É suficiente? Não. Há o governador do Rio Grande do Sul, o Eduardo Leite. Ele pode querer ser [candidato a presidente]. Não sei. Acho que seria melhor uma composição entre eles”, acredita.

Tristes declarações. Aliás, se o tucano agisse com mais decência, certamente perceberia que muitos se arrependem é do voto nele, em duas oportunidades…

Por outro lado, é possível que FHC esteja mentindo, que tenha votado em Haddad, mas hoje, diz isso, tão somente para atacar Bolsonaro, o grande inimigo comum de PSDB, PT e demais partidos de esquerda.

Fonte: Folha de S.Paulo

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Faça seu Comentário