Agentes da Idaron apreendem carga de queijo em laticínio de Candeias do Jamari

Agentes da Idaron apreendem carga de queijo em laticínio de Candeias do Jamari

Segundo apuração, a Cooperativa de Produtores de Leite do Estado de Rondônia Amazon Leite era responsável pela fabricação de queijos.

Queijo apreendido em laticínio de Candeias, em Rondônia — Foto: Idaron/Reprodução
Cooperativa será investigada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado (Idaron) apreendeu cinco toneladas de queijo e fechou um laticínio de Candeias do Jamari (RO), nesta semana. Segundo a Idaron, a muçarela encontrada no local seria distribuída de forma fraudulenta no mercado rondoniense.

A fraude se consistia porque o laticínio estava fabricando queijos mesmo depois da própria empresa solicitar a suspensão das atividades para ‘fazer uma reforma no prédio’.

Um relatório da Gerência de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Gipoa) descobriu então que o laticínio não encerrou a fabricação de muçarela, havendo assim uma inconsistência de informações na documentação.

Além disso, segundo a Idaron, as cinco toneladas de queijo teriam sido embaladas com a utilização de rótulo de outra empresa.

Outra irregularidade encontrada na fiscalização é que o laticínio só tinha inscrição no Serviço de Inspeção Estadual (SIE), porém utilizava rótulo do Serviço de Inspeção Federal (SIF) de forma irregular.

Ao todo, 1.200 peças de queijo fabricadas ilegalmente no laticínio foram apreendidas pelos fiscais da Idaron, o que rendeu cinco toneladas de produção.

Segundo a apuração, a Cooperativa de Produtores de Leite do Estado de Rondônia Amazon Leite (Cooaprolim/Amazon) era quem estava responsável pela fabricação de queijos no laticínio em Candeias.

Até o fim de fevereiro, a cooperativa tinha arrendado e trabalhava em um laticínio em Teixeirópolis (RO), mas desde o último dia 26 eles passaram a enviar o leite para o laticínio em Candeias.

Porém, mesmo fazendo a mudança, a cooperativa continuou usando as embalagens do SIF de Teixeirópolis em um laticínio SIE no município de Candeias do Jamari.

Por estar usando o SIF indevidamente, a cooperativa será investigada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A Idaron informou que o queijo precisou ser apreendido porque a produção não estava sendo acompanhada pela inspeção da agência e isso o torna “um produto de qualidade duvidosa para o consumo humano”.

A Cooaprolim/Amazon ganhou força em Rondônia e passou a beneficiar o seu próprio leite a partir da greve dos produtores de leite, realizada no primeiro semestre de 2020.

Na época, a cooperativa ficava responsável pelas negociações do leite dos cooperados com indústrias de laticínios no estado. Depois de ficar sem receber e sem pagar os produtores, a cooperativa passou a beneficiar o próprio leite, arrendando assim o laticínio que funcionou até 26 de fevereiro em Teixeirópolis.

Fonte: Idaron

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Faça seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: