Rondônia anuncia inclusão de profissionais da Segurança no grupo prioritário da vacinação contra covid

A princípio, serão atendidos profissionais envolvidos diretamente nas ações de combate ao coronavírus.

O Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira (30), que irá incluir profissionais das forças de segurança no grupo prioritário da vacinação contra covid-19. A decisão ocorre após alguns estados e municípios já terem começado a aplicar doses nestes profissionais, como é o caso do Amazonas. Desde o mês de fevereiro de 2021 que o governo de Rondônia, havia solicitado a inclusão, o que ganhou força nesta semana.

Foram dois ofícios enviados pelo Poder Executivo Estadual ao Ministério da Saúde. O último datado no dia 17, definindo como urgência na Segurança Pública que compreende a Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Polícia Civil (PC), Polícia Técnico-Científica (Politec) e Polícia Penal, uma vez que atuam na linha de frente no combate ao coronavírus e estão mais sujeitos à infecção.

No momento em que enviou o ofício, o governador Marcos Rocha destacou a importância do pedido e reforçou que em nenhuma das Fases do “Plano Todos Por Rondônia” a Segurança Pública parou, principalmente os policiais que passaram a atuar nas medidas relacionadas ao enfrentamento à pandemia do coronavírus.

O ofício enviado pelo governo estava de acordo com o mesmo pedido solicitado pelo Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp), ao Ministro da Justiça e Segurança Pública, bem como ao Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), ao Ministro da Saúde. Na ocasião, foi destacado o reconhecimento das forças policiais dentre as prioridades para a vacinação contra a Covid-19.

A resposta ao Governo de Rondônia foi imediata. Logo na manhã desta quarta-feira (31) foi enviada pelo Ministério da Saúde ao Executivo Estadual uma Nota Técnica que trouxe informações detalhadas sobre o assunto referente a vacinação do grupo de forças de Segurança e Salvamento, deixando claro que no momento serão atendidos os profissionais envolvidos nas ações de combate à Covid-19.

Neste primeiro momento, tão logo sejam enviadas as vacinas específicas para atende as forças policiais, serão atendidos, a princípio os profissionais envolvidos diretamente no atendimento e/ou transporte de pacientes; em resgates e atendimento pré-hospitalar; nas ações de vacinação contra a Covid-19 e nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público independente da categoria.

O Ministério da Saúde analisou que o enfrentamento à pandemia requer uma ampla gama de medidas de intervenção de múltiplos setores da sociedade, envolvidos tanto na manutenção do funcionamento dos serviços de saúde, nas ações de vacinação, quanto como na implementação e fiscalização das medidas não farmacológicas.

Na nota do Ministério da Saúde, define que os demais trabalhadores da Segurança Pública, que não se enquadrarem nas atividades direcionadas ao enfrentamento do coronavírus, deverão ser vacinados de acordo com o andamento Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO).

Desta forma, visando contemplar os profissionais mais expostos às ações de combate ao coronavírus, será antecipado o envio de um quantitativo de doses de vacinas contra a Covid-19, de maneira escalonada e proporcional, direcionado exclusivamente para a vacinação dos seguintes trabalhadores das forças de Segurança e Salvamento, ordenados por prioridade.

Fonte: Secom-RO

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Faça seu Comentário