Bolsonaro pede que o novo diretor-geral da PF reabra o caso Adélio

O pedido é que a PF retome a investigação sobre a tentativa de assassinato

Fotomontagem: Jair Bolsonaro e Adélio Bispo
Fotomontagem: Jair Bolsonaro e Adélio Bispo

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com o novo diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, em Brasília.

Anderson Torres, novo ministro da Justiça, também participou do encontro, mesmo antes de sua posse.

Segundo informações, durante o encontro, o presidente garantiu a Maiurino toda liberdade de atuação, mas lhe fez um pedido: que descobrisse quem quis matá-lo.

O pedido é que a PF retome a investigação sobre a tentativa de assassinato ocorrida no dia 06 de setembro de 2018, em Juiz de Fora/MG, durante a campanha eleitoral, quando Adélio Bispo esfaqueou Jair Bolsonaro.

Nos dois inquéritos realizados pela Polícia Federal para investigar o caso, a conclusão foi de que Adélio Bispo planejou e executou o crime sozinho.

A PF agora aguarda uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para ter acesso aos celulares dos advogados que defenderam Adélio.

Fonte: JCO

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Faça seu Comentário