Anvisa termina inspeção na Rússia e decide sobre Sputnik V segunda

Anvisa termina inspeção na Rússia e decide sobre Sputnik V segunda

Governadores têm cobrado a agência para que autorize a importação da vacina russa ainda em abril 

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) terminou nesta sexta-feira (23) a inspeção realizada nas duas fábricas da vacina Sputnik V, na Rússia, e deverá decidir sobre a importação da vacina contra a covid-19 na segunda-feira (26).

Técnicos da agência participaram desde segunda-feira (19) de visitas de inspeção nos laboratórios que produzem a vacina russa. “Após a inspeção, a equipe retorna ao Brasil e consolida ao relatório de inspeção das duas plantas fabris. A elaboração do relatório é parte da inspeção”, informou a Anvisa em nota.

A Diretoria Colegiada da agência terá reunião extraordinária na segunda-feira, às 18h, para apreciar pedidos de importação da Sputnik V feitos por estados e municípios. A data foi marcada em razão do prazo de 30 dias definido por lei, e confirmado pelo STF (Supremo Tribunal Federal), para que a Anvisa avalie os pedidos de importação de vacinas para covid-19 sem registro.

Os governadores têm cobrado a Anvisa para que autorize a importação da vacina russa ainda em abril. A agência alega não ter dados suficientes para atestar segurança da vacina. 

O Brasil tem duas negociações paralelas com o instituto russo Gamaleya, fabricante da vacina, para obter a Sputnik: uma do Ministério da Saúde, que prevê a compra de 10 milhões de doses, e outra dos governadores, por mais de 60 milhões de doses.

Já na terça-feira (27), a outra reunião extraordinária da diretoria colegiada vai apreciar o pedido de uso emergencial da combinação dos medicamentos biológicos banlanivimabe e etesevimabe, do laboratório Eli Lilly do Brasil Ltda. A solicitação de uso emergencial foi encaminhada pelo laboratório no último dia 30 de março. 

A agência também realizará na quinta-feira (29) a 8ª Reunião Ordinária da Diretoria Colegiada. A pauta traz uma série de temas relacionados às áreas de regulação da Anvisa.

Fonte: R7

Faça seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: